Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marcos: "Não tenho mais condições de ser titular do Palmeiras"

Goleiro confirmou que condição física limita atuação e 2011 será seu último ano no futebol profissional

iG São Paulo |

nullDepois de Ronaldo, outro campeão mundial com a seleção brasileira em 2002 deve pendurar as chuteiras em 2011: Marcos, maior ídolo do Palmeiras hoje, reafirmou a intenção de encerrar a carreira no final do ano, por causa de limitações físicas.

"Às vezes a cabeça pensa numa coisa, mas o corpo te deixa na mão. Então, para não manchar a minha carreira, e também para não sentir esse tipo de dor, fazer todo esse sacrifício, no fim do ano deu para mim. Vou preparar minha cabeça para parar da forma mais tranqüila possível. Até para, como o Felipão disse, não ficar com seqüela depois, ter que colocar prótese no joelho, esse tipo de coisa, mesmo parado", declarou o goleiro à TV Bandeirantes.

O arqueiro disse que sentir dor durante as partidas não é novidade para ele, porém elas chegaram em um patamar que restringe sua atuação. "Já joguei com dor vários jogos, mas não pode ser aquela dor que te limita a fazer os movimentos, sair na bola. Quando chega nesse ponto, é melhor você procurar a comissão técnica e falar a verdade".

Apesar da decisão tomada, a vontade dos torcedores de que Marcos siga jogando mexe com ele. "Tenho recebido muitas mensagens e cartas de torcedores pedindo para eu não parar, dizendo que eu consigo jogar mais um pouco ainda. Aí é uma luta contra você mesmo, o lado racional falando uma coisa, as pessoas te pedindo outra", afirmou o goleiro, com títulos e lesões marcantes em quase 20 anos de carreira - começou, no mesmo Palmeiras, em 1992.

Gazeta Press
Marcos em ação no início deste ano, pelo Campeonato Paulista

E depois?
Marcos deixou claro que sentirá falta do clima que envolve o futebol profissional, dando a entender que não deixará esse universo mesmo fora das quatro linhas.

"É legal a adrenalina no campo, os rivais xingando, os torcedores aplaudindo. Já passei muito 'perrengue' por causa disso. E quando você sai do futebol, sente falta, porque não encontra uma atividade com a mesma adrenalina", explica.

"Vou procurar algo pra fazer no futebol, você tem que ficar no meio. Imagina sair de dentro de um campo de futebol e ir para dentro de um escritório, é uma mudança drástica", avalia o "São" Marcos, como ficou conhecido pelas defesas milagrosas à frente do Palmeiras, campeão sul-americano em 1999, e da seleção brasileira.

Leia tudo sobre: marcospalmeirascampeonato paulista 2011despedida

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG