Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marcos detona time do Palmeiras: "Eu quero terminar de enterrar"

Goleiro não poupa críticas aos companheiros, ao técnico Felipão e diz que voltou ao time sem ritmo de jogo

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Marcos estava há muito tempo sem jogar. E sem falar também. Depois do vexame sofrido no Couto Pereira na derrota por 6 a 0 para o Coritiba, nesta quinta-feira, o goleiro do Palmeiras detonou a falta de vontade do seu time e soltou frases fortes como “A gente começou abrir o buraco e agora eu vou enterrar.” E “Se eu soubesse que eles estava sem vontade, deixava o Deola jogar.”

“O que a gente fez hoje foi uma verdadeira vergonha. Nossa Senhora, pelo amor de Deus. Eu tomei sete gols do Vitória, mas hoje foi uma grande vergonha. A falta de vontade do Palmeiras foi uma coisa absurda", disse, mostrando um certo cansaço deste tipo de situação. "A bola está ficando cada vez mais rápida e eu, cada vez mais lento. E acho que se o Deola estivesse aí seria o mesmo placar.”

“Se eles ficaram abalados com a derrota do Corinthians, que me avisassem. Eu deixava o Deola lá, para não me colocar em uma barca furada dessa”, desabafou.

Sobrou até mesmo para Felipão. O goleiro admitiu que estava fora de ritmo e que só não disse “não” ao treinador porque não é "pipoqueiro".

“Eu estou treinando há 20 dias, estou sem ritmo. Ele me colocou sem ritmo, é claro. Talvez para animar o pessoal. E eu jamais vou falar não. A falta de vontade do time do Palmeiras não dá para entender. Agora, na semana que vem, eles vão correr a mais, a torcida grita e tudo mais. Mas a falta de vontade foi uma coisa ridícula”, completou, para então criticar a falta de criatividade do seu time.

“O time criou muito pouco e fica só nessa historinha de bater falta com o Marcos Assunção. Olha aí: foi todo mundo embora, e eu estou aqui explicando. Já que a gente abriu o buraco aqui, vou terminar de enterrar, faço questão de jogar na partida de volta. E nem vou cobrar ninguém, não. Eu tenho 38 anos e tenho uma carreira vitoriosa. Quem tem que se cobrar é quem tem 20, 21 anos”, finalizou. 

Leia tudo sobre: palmeirascoritibamarcoscopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG