Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marcos Assunção diz que time não é dependente das bolas paradas

Volante afirma que Palmeiras tem várias qualidades e que faltas e escanteios são parte do treinamento

iG São Paulo |

Marcos Assunção não acha que o Palmeiras depende de suas bolas paradas. Autor do cruzamento que resultou no gol de Chico na vitória por 1 a 0 em cima do Atlético-PR, o volante disse que o grupo é completo e sabe usar bastante as qualidades de cada um.

O jogador citou o exemplo do início da temporada e afirmou que a toda hora surgem “dependências” em cima de alguns jogadores no time.

“Não tem essa de dependência. Quando o Kleber só fazia gol, era dependência dele. Quando eu faço, é dependência do Marcos Assunção. Não tem essa. O grupo é bom, não tem dependência de ninguém”, disse Assunção.

O goleiro Marcos concorda em partes com Assunção. Ele destaca que vários jogadores dão o máximo e aproveita a situação para defender Luan, alvo de críticas constantes da torcida.

“Não só o Assunção, mas o Danilo, o Chico, o Thiago e jogadores que vão bem no jogo aéreo. Mas o Assunção é importantíssimo. Quando eu soube que ele poderia não renovar, eu pensei: Minha nossa senhora! Ele é 90% da nossa jogadinha de sempre. A gente vê o aproveitamento dele no dia a dia e os times respeitam ele. A gente sabe que ele é fundamental. Mas o time sabe jogar bem, dentro da qualidade de cada um, cada um entrega o máximo”, disse o camisa 12.

“A gente tem que admitir que tirando o Santos, o Flamengo, o São Paulo que tem alguns jogadores que desequilibram, e o Fluminense, todos os times são iguais. O sofrimento vai ser no Brasileiro inteiro. Mas isso não quer dizer que o time melhor vem aqui e vai vencer a gente. Temos sete pontos agora. Não pode empolgar e tem que trabalhar para melhorar. Nosso time não é de craques, de gente habilidoso e não dá caneta, não tem o futebol clássico. Mas compensamos isso e muito na vontade, corremos o jogo inteiro”, finalizou.

Após a vitória por 1 a 0 neste sábado, o Palmeiras vai até Porto Alegre para enfrentar o Internacional e tentar manter a meta de Felipão, sempre perto dos 70% de aproveitamento.

Leia tudo sobre: palmeirasmarcos assunção

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG