Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras anuncia a aposentadoria de Marcos

Ídolo histórico do clube, goleiro alegou à diretoria que as dores no corpo o impedem de seguir a carreira

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

"Pô, Sampaio, f... Vou ter que parar". Com esta frase, dirigida ao gerente César Sampaio, Marcos comunicou o Palmeiras nesta quarta-feira, 4 de janeiro de 2012, que decidiu encerrar sua carreira de atleta profissional. Aos 38 anos, o goleiro, já eternizado como "São Marcos", oficializou que não jogará mais futebol. Segundo César Sampaio, Marcos afirmou que as dores no corpo não o deixam mais seguir em atividade por mais uma temporada.

Veja também: Palmeiras já pensa em despedida 'superespecial' para Marcos

O anúncio, curiosamente, foi feito no dia em que uma torcida uniformizada foi à Academia protestar contra a suposta falta de qualidade no elenco - fato que fica mais evidente com a saída do goleiro pentacampeão.

Sampaio explicou que Marcos vai tirar mais dois meses de férias antes de anunciar sua nova etapa profissional. "O Marcos tem um acordo antigo, feito pela gestão passada que ele, por merecimento, teria dois meses de férias após oficializar a aposentadoria. Depois, ele pode assumir uma função administrativa ou esportiva. Ou na comissão ou na parte intenra. Ele tem esses dois meses e para equacionar essa situação. Para o Palmeiras foi uma honra tê-lo conosco"

O gerente não escondeu ter o palpite de que "São Marcos" vai optar por uma carreira mais ligada ao gramado. "Eu, pelo que o conheço, não o enxergo em um cargo administrativo, dentro da sala, de seis a oito horas, não enxergo. Vejo ele mais na parte esportiva, onde acho que ele vai ser bem mais útil."

Veja um vídeo com as transformações físicas do goleiro Marcos:
null
 

Revelado no Palestra Itália, onde chegou em 1992, Marcos começou a chamar a atenção em 1996, quando, ainda reserva, chegou a ser convocado por Zagallo para a seleção brasileira.

O posto de titular, na vaga de Veloso, chegou em 1999, um ano de ouro para a história alviverde. E Marcos foi um dos protagonistas daquela temporada, ao brilhar na campanha vitoriosa da Copa Libertadores da América. Ele foi decisivo em disputas de pênalti contra o arquirrival Corinthians, nas quartas de final, e na decisão, contra o Deportivo Cali, da Colômbia.

Leia ainda: Ronaldo saúda Marcos como reforço do time dos aposentados

Em 2000, deu mais um passo rumo ao panteão de ídolos do clube ao defender cobrança de pênalti de Marcelinho Carioca e ser decisivo para a classificação do Palmeiras ante o Corinthians nas semifinais da Libertadores. O bicampeonato, porém, não viria, já que o Boca Juniors levou a melhor.

A consagração internacional ocorreu em 2002, pela seleção brasileira. Homem de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari, "São Marcos" foi o goleiro titular na campanha do título da Copa do Mundo da Coreia e do Japão.

Após o Mundial, os problemas físicos começaram a atacar Marcos com mais intensidade e o ídolo passou a colecionar longos períodos afastado do gol palmeirense. Em 2011 inclusive, ele atuou em poucas partidas com a camisa do Palmeiras, cedendo espaço para Deola.

César Sampaio não quis explicitar detalhes da conversa com o agora ex-goleiro. "Foi uma conversa bem ao estilo Marcos. Quem conhece o Marcos sabe como ele é. No todo, foi algo difícil, mas creio que esse período serviu para que ele pudesse estar junto aos familiares e fizesse uma reflexão de tudo o que significaria mais um ano convivendo com esses problemas físicos. E também o que ele ganharia na carreira em termos de projeção, em termos de visibilidade e o que deixaria de ganhar. Os prós e contras. E ele chegou nessa posição de que ele teria mais a perder do que ganhar."

Houve quem defendesse que a despedida ocorresse no amistoso contra o Ajax, marcado para o próximo dia 14. Marcos não aceitou.  "Quanto ao jogo de despedida, claro que vamos fazer, tratando-se de Palmeiras, vamos procurar providenciar, mas deve ser no meio do ano. Agora seria precoce."

O anúncio da aposentadoria do goleiro era uma incógnita até para os companheiros de trabalho. O preparador de goleiros do time, Carlos Pracidelli, afirmou nesta terça-feira, que nada sabia a respeito do tema.

Leia tudo sobre: palmeirasmarcosseleção brasileira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG