Foi um eufemismo - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marco Aurélio ironiza campanha corintiana: Foi um eufemismo

Para dirigente do São Paulo, principal falha do clube foi ter apostado em Sérgio Baresi, das categorias de base

Gazeta Esportiva |

Após a perda do título brasileiro para o Fluminense, o Corinthians tentou minimizar o fato de não ter conquistado nenhuma taça no ano do centenário com campanhas de marketing. De acordo com o superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, as ações corintianas foram uma espécie de eufemismo.

Logo após o empate com o Goiás, no Serra Dourada, e a vitória do Fluminense sobre o Guarani, no Engenhão, o site do Corinthians estampou na capa: "Maior que tudo isso". No dia seguinte, os jogadores desembarcaram em São Paulo vestindo camisetas com os dizeres: "Muitos vivem de títulos, nós vivemos de Corinthians".

"Foi um eufemismo, uma maneira de abrandar as coisas difíceis que acontecem. Na vida, tem que amenizar os problemas, as frustrações e marketing é feito para isso. Eu particularmente não acredita na tese, mas foi uma boa forma", provocou o dirigente, sempre afiado quando fala sobre o Corinthians.

Este ano o São Paulo não venceu nenhum título, e ficará pela primeira vez em oito anos fora da Copa Libertadores da América. Mesmo assim, Marco Aurélio não acredita que a temporada do clube do Morumbi tenha que ser amenizada.

"O nosso ano não. Primeiro, porque a gente não faz isso. Segundo, porque chegamos à semifinal da Libertadores e não estamos no Mundial da Fifa por um gol tomado em casa", lembrou, em relação à disputa com o Internacional, que teve vitória do Colorado por 1 a 0 no Beira-Rio, e triunfo são-paulino por 2 a 1 no Morumbi.

Para Marco Aurélio, a principal falha foi ter apostado em Sérgio Baresi, das categorias de base, em vez de contratar um comandante renomado com mais rapidez, como Paulo César Carpegiani.

"O que aconteceu foi um erro de posicionamento. A apresentação da categoria de base e uma tentativa com treinador da base foram válidas, mas não produtivas. Se o Carpegiani tivesse chegado antes, talvez estivéssemos disputando a oitava Libertadores seguida", argumentou.

O São Paulo terminou o Campeonato Brasileiro na nona colocação.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG