Treinador alegou que deixaria cargo por incompatibilidade com Segovia, mas com dirigente fora da presidência, mudou seus planos

selo

O argentino Marcelo Bielsa seguirá no comando da seleção chilena, segundo informou, na noite da última quarta-feira, o presidente da ANFP (Associação Nacional de Futebol Profissional) do país, Sergio Jadue. O dirigente disse que o técnico continua com seu contrato em vigência com o Chile e, como não apresentou renúncia ao cargo, permanecerá à frente do selecionado chileno.

Jadue revelou, em entrevista coletiva, que teve uma reunião de 15 minutos com Bielsa, na qual reiterou o desejo da entidade que comanda o futebol do Chile de que o treinador continue no cargo. E acrescentou que o comandante ficou de responder por escrito à proposta feita a ele.

E, como passaram mais de sete horas depois da reunião e a resposta do técnico não foi enviada, Jadue interpretou o fato como uma resposta positiva ao convite feito pela entidade. "Interpreto seu silêncio de forma otimista. Marcelo Bielsa ficará (no comando da seleção)", afirmou o dirigente.

Bielsa passou todo a última quarta-feira na sede da seleção chilena, mas não conversou com a imprensa após deixar o local.

Depois de comandar o Chile na Copa do Mundo de 2010, na qual foi eliminada pelo Brasil nas oitavas de final após bela campanha nas Eliminatórias do Mundial, Bielsa chegou a anunciar a sua saída do comando da seleção no início de novembro, quando Jorge Segovia foi anunciado como novo presidente da ANFP. A eleição, porém, foi anulada pelo fato de o empresário ter infringido o regulamento da entidade. Ele foi declarado inelegível por ser proprietário de dois clubes, o Unión Española e o Universidad SEK.

Bielsa alegou que deixaria o cargo por incompatibilidade com Segovia. Mas, com o dirigente fora do cargo da presidência da ANFP, uma nova eleição foi realizada em janeiro e Jadue foi eleito presidente, fato que viabilizou a permanência do treinador argentino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.