Garotos craques são esperança do Brasil resgatar bom futebol. Jogo contra a Venezuela, em La Plata, começa às 16h

Neymar, Pato, Ganso e Robinho: o time ideal para a seleção brasileira? Por enquanto, é o que há de melhor
Ricardo Stucker/CBF
Neymar, Pato, Ganso e Robinho: o time ideal para a seleção brasileira? Por enquanto, é o que há de melhor
A seleção brasileira  estreia neste domingo na Copa América da Argentina recheado de craques garotos dispostos a resgatar o bom futebol que sempre encantou torcedores do país e estrangeiros. Mano Menezes “ouviu o povo” e vai escalar atletas renegados por Dunga na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando o Brasil foi eliminado nas quartas de final pela Holanda . O jogo contra a Venezuela, válido pelo Grupo B, começa às 16h, de Brasília, no Estádio Único de La Plata (a 60 km de Buenos Aires). Paraguai e Equador se enfrentam 18h30, em Santa Fé.

Neymar (19 anos), Paulo Henrique Ganso (21) e Alexandre Pato (21) formam ao lado do “papai” Robinho , 26, um quarteto ofensivo que, na teoria, empolga como não se notava havia pelo menos cinco anos – o fracassado quarteto mágico de Parreira, com Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Adriano e Ronaldo. As comparações, porém, vão mais longe do que o time de 2006.

“Ganso, você acredita que esta seleção pode jogar um futebol parecido com o da seleção brasileira de 1982, que encantou o mundo?”, perguntou um jornalista espanhol ao camisa 10, lembrando equipe que foi derrotada na Copa do Mundo Espanha, mas eternizou a expressão “futebol-arte”. O santista disse que não poderia responder antes de o time entrar em campo, mas a pergunta mostra que a expectativa por saber o que esses jogadores podem fazer juntos supera fronteira do Brasil e da América do Sul .

O quarteto fez apenas uma partida, a vitória por 2 a 0 sobre os EUA, em agosto de 2010, na estreia de Mano. Depois Ganso e Pato tiveram lesões, Neymar brigou com o ex-técnico do Santos Dorival Jr., e ficou de castigo na seleção, e Robinho ganhou descanso. Mano não conseguiu repetir o que acha hoje o time perfeito. Pelo menos isso é o que ele ouve nas ruas:

“Eu ouço bastante (opinião) dos outros porque penso que é uma virtude. Algumas coisa você acaba deletando, porque se ouvir tudo vira falta de convicção”, disse o treinador.

A tendência 4-3-3

O esquema que Mano vai colocar em campo nesta tarde funcionou até agora contra times fracos, mas fracassou contra os fortes, como Argentina, França e Holanda . Faltavam os quatro juntos? Talvez, mas o técnico admite que a tática é uma tendência mundial inspirada no Barcelona, o melhor time do mundo.

“O que cabe a times diferentes, como Brasil e Argentina, é melhorar essa tendência. É o que vamos tentar fazer para conquistar a Copa América”.

Neymar é o mais badalado do quarteto, mas Ganso é a peça-chave, apesar de estar totalmente à sombra com companheiro de Santos no período de treinamentos na cidade de Los Cardales, a 60 km de Buenos Aires . Nos primeiros treinamentos esteve lento, mas garantiu que está 100% fisicamente e pode render no esquema pretendido pelo técnico.

A rival Venezuela é uma incógnita, já que o técnico César Farías fechou a maioria dos treinamentos na preparação e brigou com a imprensa local . Ele não convocou jogadores do Deportivo Táchira, time da cidade de San Cristóbal, a única no país que tem como preferência o futebol (o beisebol supera em todas as outras), mas deve escalar seu time em um 4-4-2, com três homens de marcação no meio de campo. Ele pretende parar Ganso.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X VENEZUELA

Data:
3 de julho (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Local: Estádio Único Ciudad de La Plata, em La Plata (Argentina)
Árbitro: Raúl Orosco (Bolívia)
Auxiliares: Efrain Castro (Bolívia) e Marvin Torrente (México)

Brasil: Julio Cesar; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Neymar, Alexandre Pato e Robinho. Técnico: Mano Menezes

Venezuela : Vega; Rosales, Perozo, Vizcarrondo e Chichero; Tomás Rincón, Lucena, Seijas e Arango; Rondón e Moreno. Técnico: César Farías

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.