Tamanho do texto

Técnico cogita usar três atacantes, mas adianta que formação terá sempre quatro na defesa e ressalta importância dos treinos

O técnico Mano Menezes não entrou em muitos detalhes sobre a tática que pretende aplicar na seleção brasileira para a Copa América , mas descartou a possibilidade de escalar três zagueiros e afirmou que quer a equipe propondo o jogo, e não mudando de acordo com cada adversário. Para Mano, o Brasil tem de impor a sua forma de atuar, não se adaptar à postura de cada rival.

“Não vamos jogar com três defensores, será uma linha de quatro. As demais variações são normais, tem de ter variação de três atacantes para dois, puxando um deles para compor passagem de lateral... É claro que isso vai acontecer, mas em função do que estamos fazendo como equipe, não pelo adversário. Queremos que a equipe proponha o jogo”, explicou.

Copa América será
EFE
Copa América será "estágio" da preparação do grupo com o qual Mano pretende contar na Copa de 2014
Mano ressaltou a importância do período de treinos, e do descanso, especialmente para os jogadores que recentemente chegaram ao final da temporada na Europa. “É o tempo possível, importante ressaltar que os jogadores estão na Europa e necessitavam de pelo menos duas semanas para ter um pequeno descanso, seria temeroso fazer um treinamento logo em seguida. Seria mais desgaste do que um treinamento de qualidade. Mas é um bom tempo para fazermos aquilo que queremos para a estreia. Depois teremos mais cinco dias de um jogo para outro e acho que teremos uma condição bem melhor contra o Paraguai”, analisou.

nullO treinador destacou que a Copa América será um estágio importante da preparação do grupo com o qual pretende contar na Copa do Mundo de 2014 . “Fiz a dos 23 jogadores que devem estar na competição por motivos variados, mas sempre com o objetivo de ir construindo uma seleção capaz de chegar no momento mais importante muito bem preparada. A Copa América é uma etapa importante desse projeto”.