Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mano: "Lista da Copa América deve ser semelhante à de amistosos"

Treinador vai divulgar lista dia 8 de junho, após amistoso contra a Romênia, e deve fazer poucas mudanças

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

nullA convocação para os amistosos da seleção brasileira contra a Holanda e Romênia, que será realizada no dia 19 de maio, servirá de base para a lista de jogadores chamados para a disputa da Copa América, no dia 8 de junho. Quem confirmou a informação foi o próprio técnico Mano Menezes, durante anuncio do novo patrocinador para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nesta terça-feira, em um hotel no centro do Rio de Janeiro.

"Vamos fazer duas convocações. Uma no dia 19 de maio, para os dois jogos amistosos, e provavelmente um dia depois do segundo jogo, contra a Romênia, uma convocação para a Copa América. Não devem ser muito diferentes as duas convocações. A ideia é aproveitar a base desses dois jogos para a competição na Argentina", declarou o treinador da seleção, Mano Menezes.

Apenas uma eventual lesão ou algum problema pessoal deve provocar mudanças entre as duas listas, disse o comandante. "As duas convocações devem ser muito parecidas. Claro que se acontecer uma eventual lesão, vamos mudar, mas só essas eventualidades", disse Mano.

O primeiro amistoso, contra a Holanda, acontecerá no dia 4 de junho, em Goiânia, no Serra Dourada. Três dias depois, seleção enfrenta a Romênia, em São Paulo, no Pacaembu. Apesar da partida marcar a despedida do atacante Ronaldo, que deve entrar nos minutos finais do jogo, o treinador não vê o jogo com menor importância para testar e observar os jogadores. "Em relação aos dois jogos, embora o segundo tenha uma parte festiva, será encarado de maneira tão importante quanto os outros, para vencermos", declarou Mano Menezes.

As duas partidas também representarão a estreia de Mano como treinador da seleção, atuando no Brasil Para o comandante, a experiência deve aproximar ainda mais a torcida do grupo. "Foi uma oportunidade que se abriu, pela relação muito forte com a torcida e pelo fato da próxima Copa do Mundo ser no Brasil. O torcedor nutre pela seleção brasileira um sentimento muito grande, considera das coisas mais importantes no país. Trazer novamente para perto do torcedor, respeitar nossa torcida é algo importante e que tem sido feito desde o primeiro dia de trabalho", explicou o treinador.

Leia tudo sobre: seleção brasileirabrasilfutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG