Depois de fazer testes contra o Gabão, técnico vai contar com jogadores importantes como Thiago Silva e Lucas

Divulgação/CBF
Mano Menezes chega ao hotel em Doha, onde a seleção brasileira enfrentará o Egito
O amistoso contra o Gabão foi uma inesquecível festa aos africanos e terminou com uma vitória já esperada do Brasil por 2 a 0 , mesmo sem um futebol de trazer orgulho ao torcedor. Agora, o técnico Mano Menezes alerta que a facilidade não será a mesma no confronto de segunda-feira diante do Egito, na cidade de Doha, no Catar.

"O jogo contra o Egito é mais difícil, será uma seleção mais qualificada, mas esperamos condições melhores no gramado. A nossa tendência é também sempre ter um melhor desempenho na segunda partida", aposta o treinador.

Para defender a invencibilidade desde agosto, quando o Brasil perdeu da Alemanha em Stuttgart, Mano Menezes promete usar força máxima. Poupados contra o Gabão, o zagueiro Thiago Silva e o volante Lucas estão com retorno garantido. Já o lateral direito Daniel Alves retorna de suspensão.

Leia também: Seleção brasileira chega a Doha para amistoso

Por fim, Mano Menezes pode fazer outra mudança no meio-campo. O volante Luiz Gustavo incorporou a delegação em Doha, já que não tinha permissão de entrar no Gabão pela falta da carteira internacional de vacinação.

"Também vou estudar a chance de escalar o Fernandinho, que teve dificuldades e vamos levar em consideração", emenda Mano Menezes.

Mesmo com a possibilidade de reformulação na escalação, o treinador carrega a exigência de manter um futebol de bom nível no Brasil. "A gente espera que a Seleção continue solta, trabalhando bem, independentemente do adversário, com padrão de jogo", confirma Mano Menezes.

Antes do primeiro confronto na África, a Seleção Brasileira amargou outras duas perdas. Representantes do badalado Real Madrid, da Espanha, o lateral-esquerdo Marcelo e o meia Kaká acabaram cortados por problemas físicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.