Técnico comentou desempenho do time na primeira fase da Copa América. Nas quartas, Brasil enfrenta o Paraguai

Getty Images
Apesar de eficiência contra o Equador, Mano não está feliz com ataque na Copa América
Após ver a seleção brasileira terminar a primeira fase da Copa América como primeira colocada do grupo B e com o melhor ataque do torneio até agora, com 6 gols, Mano Menezes poupou elogios ao setor ofensivo do time. O técnico acredita que o ataque da equipe precisa melhorar.

“Veja só como os números podem não ser lidos corretamente”, disse o treinado ao ser perguntado sobre o fato do Brasil ter o melhor ataque da Copa América. “Acho que ofensivamente não fomos a melhor seleção até agora. O Chile foi ofensivamente a melhor seleção. Nós não conseguimos ser a melhor seleção em termos ofensivos”, completou.

A seleção brasileira fez seis gols na primeira fase da Copa América, dois a mais que o Chile, elogiado por Mano. “Até sem marcar tantos gols, eles foram o time que mais criou. A criação continua sendo o melhor caminho para se chegar aos gols”, disse o técnico.

Caso passe pelo Paraguai, nas quartas de final, o Brasil enfrentará o Chile nas semifinais. Ao ser questionado por um jornalista chileno sobre o que achava da seleção do seu país, Mano preferiu não falar sobre um possível confronto.

“Não podemos pensar no Chile ainda. Objetivamente podemos falar algumas coisas por entender que das equipes da Copa América, Chile e Colômbia foram as que tiveram um padrão de jogo mais definido. Mas agora vamos pensar somente no Paraguai”, afirmou o técnico.

Mano Menezes elogiou a defesa da seleção, que levou quatro gols, dois do Paraguai e dois do Equador. “Penso que os gols que sofremos tiem sido mais acidentais do que problemas no sistema defensivo. Os jogadores estavam no lugar que deveriam estar. O importante agora é não errar, manter o nível de concentração para não tomar os gols”, disse o técnico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.