Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mano diz que Ronaldinho será cobrado por produção, mas não antecipa titularidade

Meia-atacante voltou a ser chamado para a seleção brasileira após um ano e meio. Técnico diz que só definirá se ele começa jogando contra a Argentina depois dos treinamentos

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860313137&_c_=MiGComponente_C

Ronaldinho Gaúcho ainda não chegou à Doha, onde o Brasil enfrentará a Argentina na quarta-feira. Mas Mano Menezes já deixou claro o que espera do meia-atacante. Segundo o técnico, o jogador do Milan será cobrado por produtividade. Apesar de ser o nome mais conhecido da seleção brasileira, o treinador não quis informar se ele começará como titular o amistoso desta quarta-feira.

Antecipar isso seria injusto. Vamos fazer o treinamento antes, trabalhar esses dois dias e ver a equipe que vai começar, afirmou Mano Menezes, que está no Catar desde a madrugada de domingo. Ronaldinho tem chegada prevista para às 13h de Brasília (18h no horário local) deste segunda-feira. Antes da partida de quarta-feira, os jogadores do Brasil farão dois treinamentos.

A convocação para o amistoso com a Argentina foi a primeira do jogador do Milan desde abril de 2009, quando ele atuou na partida contra o Peru, nas Eliminatórias. Desde então, o meia-atacante passou a ser ignorado por Dunga.

Após assumir o comando da seleção, Mano Menezes preferiu chamar jogadores mais jovens. Aos 30 anos, Ronaldinho foi convocado pela primeira vez pelo técnico para o amistoso contra a Argentina. Ele vai ter uma noção clara que está chegando para agregar. Já temos um trabalho iniciado e, mesmo ele sendo curto ainda, é sempre diferente chegar nesse momento, afirmou o treinador. Ele está vindo neste momento justamente para agregar em um jogo importante como esse, completou.

Cobrança por produção
Segundo Mano Menezes, Ronaldinho será cobrado pelo que produzir em campo e não apenas pelas jogadas bonitas que fizer. Sei que o torcedor olha para isso, mas o técnico precisar ver a produção. Tem que olhar o saldo no final da partida, o que foi feito de assistência, em decisão do jogo, na referência de comportamento e na organização das jogadas, avaliou. 

Eleito melhor do mundo por duas vezes, em 2004 e 2005, Ronaldinho não consegue repetir no Milan os bons tempos que viveu no Barcelona. Mesmo assim, ganhou um voto de confiança do novo treinador da seleção.

É importante ter como referencia ele mesmo. Ele precisa trabalhar para se aproximar do Ronaldinho que todos conhecemos e que sempre foi um jogador acima da média, afirmou Mano Menezes.

Leia tudo sobre: seleção brasileira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG