Tamanho do texto

Técnico afirmou que jogador do Real Madrid ainda precisa provar que está bem fisicamente para voltar à seleção

Mano Menezes defendeu nesta quinta-feira suas escolhas na pré-lista de 52 jogadores que poderão ser convocados para as Olimpíadas de Londres. O treinador disse, em entrevista ao programa Arena, do canal Sportv, confiar em Ronaldinho Gaúcho, que não vive uma boa fase no Flamengo, e justificou as ausências de Kaká e Robinho.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores


“Eu não acho que o que ele fez no último jogo seja suficiente, mas ele é ainda um jogador decisivo. Acho que o Ronaldinho é um jogador cujo o desempenho deve ser considerado na seleção. Se ele oscilar no clube não é importante”, afirmou Mano.

Mano Menezes incluiu Ronaldinho na pré-lista para as Olimpíadas
Reuters
Mano Menezes incluiu Ronaldinho na pré-lista para as Olimpíadas
O treinador disse que Kaká poderá voltar a ser chamado no segundo semestre ou em 2013. “Para isso vai ser muito importante a próxima temporada dele. Ela vai dizer se o Kaká vai conseguir jogar uma Copa do Mundo. Acredito que até ele pode ter essa dúvida”, disse o técnico.

VEJA TAMBÉM: Com lista olímpica, Mano indica porta fechada para Kaká, Lúcio e Robinho

Presença constante na seleção nos últimos anos, Robinho deixou de ser chamado após a fracasso na Copa América. Segundo Mano Menezes, o atacante do Milan precisa passar um período fora do time, mas que pode voltar a ser chamado.

“O Robinho vinha sendo o jogador mais utilizado da época do Dunga e comigo. Quando você não ganha uma Copa, você se desgasta. Logicamente ele passou por um desgaste. Eu entendi que para ele o mais adequado seria dar um descanso na seleção”, argumentou.

LEIA MAIS: Mano Menezes é multado após se recusar a fazer teste do bafômetro

Durante a entrevista, o técnico não foi perguntado sobre o incidente ocorrido na madrugada da última quarta-feira, quando ele teve sua carteira de habilitação apreendida em uma blitz no Rio de Janeiro . O técnico estava sem a documentação obrigatória e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Em nota, divulgada na quarta-feira, o técnico se explicou. “Por estar sem a CNH, sofri sanções administrativas na forma de multa e perda de pontos na carteira. O documento original estava em outro automóvel. Após apresentar a cópia do documento e um condutor habilitado, meu carro foi liberado. Acima de tudo, quero ressaltar que apoio a conduta dos policiais e agentes que me abordaram na noite de ontem e concordo com as sanções estabelecidas pela lei.