Técnico da seleção mostra preocupação com grupo jovem, defende Ronaldinho e volta a cutucar Kaká

Ainda em processo de montagem da seleção brasileira , o técnico Mano Menezes revelou sua preocupação com o desempenho da equipe nos Jogos Olímpicos , que serão realizados em Londres, neste ano. Com uma equipe jovem e sem "referências", mas considerada talentosa, o comandante considerou que um desempenho ruim na competição, na qual o Brasil ainda busca a inédita medalha de ouro, pode pesar.

"Estes jogadores precisam muito deste bom desempenho para saírem fortalecidos. E o técnico também está no contexto. Você tem uma ideia, e se ela não se transforma em vitória você sente", afirmou Mano, em entrevista para o jornal "O Globo".

Leia ainda : Mano insinua que Kaká não vai jogar a Copa 2014

Na base do atual time nacional, destaca-se o grande número de jogadores jovens, como a dupla do Santos, Neymar e Ganso, e o atacante do Inter, Leandro Damião. Figuras mais experientes, como Adriano e Kaká não conseguiram sequência - Ronaldinho Gaúcho, da mesma safra, vem sendo chamado, mas sem brilho.

Segundo Mano, isso faz com que seja necessário acelerar o processo para o Mundial, gerando, assim, possíveis oscilações.

"As referências que nesta hora teriam que estar passando esta condição para os mais jovens, nós perdemos. Tivemos dificuldades com isso. Hoje, você vê o Neymar com 20 anos e muitos jogadores com menos de 23. O que nos leva a crer que muita gente que vai às Olimpíadas estará na Copa de 2014", explicou o comandante. "Não temos alguns talentos tão afirmados como sempre tivemos, porque existiu o hiato dos que deveriam estar ocupando estes lugares. Mas os jovens têm enorme capacidade", ressaltou.

Veja também: Ney Franco convoca irmão de Thiago Alcântara para seleção sub 20

Ronaldinho Gaúcho reclama de marcação com o juiz
Reuters
Ronaldinho Gaúcho reclama de marcação com o juiz
Entre os considerados mais experientes, Kaká chegou a ser convocado para os amistosos contra Gabão e Egito, mas foi cortado por conta de uma lesão. Ronaldinho Gaúcho, por sua vez, vem recebendo oportunidades recentemente, embora não viva uma grande fase no Flamengo.

Bastante questionado pela escolha do meia-atacante rubro-negro para o amistoso com a Bósnia, em que a Seleção venceu, no sufoco, por 2 a 1, no dia 28 de fevereiro, Mano Menezes defendeu a aposta no camisa 10. Após se destacar no jogo entre Brasil e México, em 2011, o comandante considerou que seria coerente dar nova oportunidade ao meia.

"Contra o México ele teve boa atuação, assumiu responsabilidade, fez tudo o que espero. É o parâmetro e precisava manter uma coerência. Ah, mas não está tão bem no Flamengo. No início de temporada, outros não estavam tão bem e foram chamados. Precisamos repetir mais, abrindo mão de pequenas oscilações. O que precisa ser modificado em relação a ele é o comportamento na busca da melhora. É o que você faz para melhorar quando não está bem. Se não estiver fazendo o mais importante, não melhora. É óbvio que precisa ter empenho. Se não estiver bem por um longo período, não vai estar bem de uma hora para outra na seleção. Precisa treinar forte para jogar forte. Não tem jeito."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.