Clube, que nunca participou da Liga dos Campeões, conta com jogadores com rodagem pelo torneio

selo

O Manchester City viverá nesta quarta-feira um momento especial em seus 120 anos de história. Banhada pelos dólares do xeque Mansour bin Zayed Al Nahyan, que adquiriu o clube em 2008, a equipe disputará pela primeira vez uma partida de Liga dos Campeões da Europa , diante do Napoli. Apesar do confronto histórico, o técnico Roberto Mancini aposta na experiência do grupo para contornar a pressão.

"Temos jogadores com muita experiência, muitos jogadores já jogaram a Liga dos Campeões, não acho que teremos pressão para este jogo. Acho que trata-se de algo normal para nós, porque agora o Manchester City é um dos melhores time da Inglaterra e da Europa, eu espero. Para nós é muito importante fazer um bom trabalho em nosso grupo para chegar à segunda fase", declarou Mancini.

Mas, para alcançar tal objetivo, o time inglês não terá vida fácil. O Manchester City caiu no Grupo A, um dos mais difíceis da competição, ao lado de Napoli, Villarreal e Bayern de Munique . Para complicar ainda mais, no jogo diante dos italianos, nesta quarta-feira, Mancini pode ter o desfalque de dois meio-campistas: Gareth Barry , com problema no tornozelo, e James Milner , que sofreu um choque na cabeça diante do Wigan, no último sábado, são dúvidas.

Mas a principal dúvida do treinador é no ataque. O bósnio Dzeko e o argentino Aguero fazem um grande Campeonato Inglês, no qual o Manchester City já marcou 15 gols em quatro partidas, mas o também argentino Carlitos Tevez ganhou a vaga do jogador da Bósnia diante do Wigan. Assim, Mancini avisou que só decidirá os dois atacantes titulares pouco antes da partida contra o Napoli. "Se você tem três atacantes como Carlos (Tevez), Edin (Dzeko) e Sergio (Aguero), eu acho que é difícil cometer erros", afirmou o técnico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.