Tamanho do texto

Para o meia-atacante do Atlético-MG, nenhuma competição supera o Campeonato Brasileiro em dificuldade

Pela quinta vez na carreira o meia-atacante Mancini disputa o Campeonato Brasileiro. Embora ainda não tenha sido campeão, ele chegou muito perto duas vezes. Em 1999 foi vice-campeão com o Atlético-MG , derrotado pelo Corinthians , e dois depois estava no São Caetano que perdeu a final para o Atlético-PR . Mas a edição de 2011 é a primeira que o jogador disputa no país no sistema de pontos corridos, que ele conheceu no período que ficou na Itália.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

De volta ao Brasileirão depois de disputar o Campeonato Italiano oito vezes, Mancini não tem dúvidas em apontar a competição brasileira como a mais difícil do mundo. Para ele, somente no Brasil que o líder é derrotado pelo lanterna, fato que raramente ocorre em outros países. Por isso, Mancini pede que todo o o elenco esteja unido para fazer uma grande campanha e que assim seja o perfil dos reforços que estão para chegar à Cidade do Galo .

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

“É o campeonato mais difícil do mundo. Se você pegar as últimas edições, nas últimas rodadas, tinham três, quatro, cinco ou seis times com chances reais de vencer. Então, isso mostra a força do Campeonato Brasileiro. O líder, às vezes, perde para o último colocado porque é um campeonato muito disputado”

Mancini fez sucesso na Roma, mas venceu o Campeonato Italiano quando defendeu a Internazionale
Getty Images
Mancini fez sucesso na Roma, mas venceu o Campeonato Italiano quando defendeu a Internazionale
Mancini ficou fora da estreia do Atlético-MG no Brasileirão, por conta de um incomodo da coxa esquerda. Recuperado, ele já participou da partida contra o Avaí e cobrou o escanteio para o terceiro gol alvinegro em Florianópolis. Campeão na Itália com a Internazionale , o camisa 80 do Atlético-MG não se ilude com a liderança depois de duas rodadas .

“O importante é manter a regularidade, somar o máximo possível de pontos, principalmente dentro de casa , que são pontos fundamentais. Conseguimos duas vitórias e, agora, temos que nos preocupar em manter essa regularidade e continuar atentos, focados e concentrados para não sermos surpreendidos”.

Mas se o bom começo do Atlético-MG é surpresa para muita gente, com duas vitórias em duas rodadas, para Mancini a surpresa está somente diante do número de gols. O jogador revelou que não espera que sua equipe fosse marcar seis gols em dois jogos. Mas com o Atlético-MG já na parte de cima da classificação, ele garante que o time vai ficar ali durante a competição, afinal de contas a meta alvinegra é conseguir pelo menos uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

“Quando entramos no Campeonato Brasileiro, tínhamos o intuito de conquistar uma vaga na Copa Libertadores. Se entrarmos em um campeonato e não pensarmos em conquistar o título, não teremos motivos para jogá-lo”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.