Em péssima fase desde o final de setembro, o time de Campinas está na zona de rebaixamento

25 de setembro. Foi neste dia, há quase dois meses, que o Guarani conquistou a sua última vitória pelo Campeonato Brasileiro, quando bateu o Vasco por 1 a 0. Desde então, o time atuou dez vezes pela competição, perdendo seis partidas e empatando quatro. A péssima sequência levou o Guarani, que passou a maior parte do torneio em posições intermediárias, a entrar na zona de rebaixamento.

No último domingo, a equipe perdeu a chance de sair das quatro últimas colocações do Brasileirão ao empatar por 1 a 1 com o Vitória, no estádio Brinco de Ouro, resultado que colocou o Guarani no 18º lugar. Restando apenas três rodadas para o fim do torneio, o técnico Vágner Mancini não quer ver a equipe abatida nesta reta final.

"Temos de tirar forças de onde o ser humano tem. A partir do momento em que você chega numa zona de rebaixamento, há um peso excessivo em cima de todos nós aqui dentro. Alguns desistem ao longo do caminho, outros não. Não sou um cara de jogar a toalha, eu não desisto. Busco uma força interior lá no finalzinho, outros aqui também têm isso. Faltam nove pontos. Se jogarmos a toalha hoje, já estaremos na Série B. Se encararmos de frente, temos chance", afirmou Mancini.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Guarani só terá jogos contra times que lutam por objetivos distintos na competição. No próximo sábado, às 19h30 (de Brasília), o Guarani enfrentará o Flamengo, que também luta para escapar do rebaixamento, no Engenhão. Na sequência, o time campineiro enfrentará o Grêmio, que ainda quer uma vaga para a Copa Libertadores, no Brinco de Ouro. Na última rodada, o duelo será contra o Fluminense, que está disputando o título, novamente no Engenhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.