Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Manchester United vence Arsenal e é líder isolado do Inglês

Park marcou o único gol da partida, aos 41 minutos do primeiro tempo, e levou a equipe aos 34 pontos. Rooney cobrou pênalti por cima do gol na etapa final

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882620989&_c_=MiGComponente_C

O Manchester United assumiu a liderança isolada do Campeonato Inglês ao derrotar o Arsenal por 1 a 0, nesta segunda-feira, em Old Trafford. O time de Manchester, que ainda tem um jogo a menos do que os concorrentes, chegou a 34 pontos e mandou os londrinos para a segunda posição, com 32 pontos.

O Manchester United ainda terá uma chance de ampliar sua vantagem, já que a partida contra o Blackpool, pela rodada anterior, foi adiada devido à neve e acontecerá no dia 25 de janeiro. Antes, porém, a equipe joga no próximo domingo contra o Chelsea, que tem 31 pontos e ocupa somente a quarta posição. O clássico acontecerá em Londres.

AP
Szczesny se estica todo, mas não consegue evitar o gol de cabeça de Park

O jogo
Sem Cesc Fabregas, que se recuperou recentemente de uma lesão na coxa e ficou no banco, o Arsenal adotou uma postura mais defensiva durante os primeiros minutos da etapa inicial. O Manchester United, porém, não conseguiu pressionar por ter Wayne Rooney, seu principal jogador, muito afastado dos atletas de meio-campo.

Porém, com mais vontade de marcar o gol do que o rival, o time da casa conseguiu criar chances em lances esporádicos. No primeiro deles, aos 21 minutos, Fletcher cruzou da direita, a zaga rechaçou no primeiro momento e Nani, de primeira, pegou a sobra para assustar o goleiro Szczesny.

Aos 40, o maior ímpeto do Manchester foi premiado. Bastante acionado, Nani invadiu a área pela direita, fez o cruzamento e viu a bola espirrar na defesa. Park Ji-Sung se contorceu todo para tocar de cabeça e encobrir o goleiro adversário, abrindo o placar.

No segundo tempo, as duas equipes criaram bons lances, sendo que o Arsenal partiu ao ataque e o Manchester apostou nos contra-ataques. Aos nove minutos, Anderson avançou em velocidade, tabelou com Rooney, mas perdeu grande chance ao chutar em cima de Szczesny. O Arsenal respondeu no minuto seguinte, quando Nasri bateu cruzado e obrigou Van der Sar a se esticar todo para espalmar.

Aos 13 minutos, Anderson roubou a bola na defesa e avançou novamente. Desta vez, acionou Nani, que perdeu a bola para Clichy, recuperou novamente, ficou na cara do gol e chutou por cima. Percebendo que o rival havia recuperado o domínio do jogo, mesmo com Rooney ainda apagado, Arsene Wenger mudou o Arsenal.

Quando o relógio marcava 18 minutos, Fabregas e Van Persie ganharam as vagas de Rosicky e Wilshere. As mudanças não alteraram o jogo, e a melhor oportunidade do segundo tempo foi do Manchester: aos 27, Nani tentou o drible e a bola bateu na mão de Clichy dentro da área. Na cobrança, Rooney buscou o ângulo direito do arqueiro, mas exagerou na força e mandou por cima.

A última tentativa de Wenger foi com Walcott na vaga de Arshavin, que não vinha tendo boa atuação. Com uma eficiente postura defensiva, o Manchester pouco foi ameaçado e quase marcou mais um nos minutos finais, quando Rooney tentou encobrir Szczesny e viu o jovem arqueiro fazer ótima defesa.

*com Gazeta Esportiva

Leia tudo sobre: futebol internacionalinglaterrainglês 2010

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG