As duas assistências para os gols de Renan Oliveira e Guilherme, contra o Atlético-GO, foram do camisa 11

Flickr/Clube Atlético Mineiro
Magno Alves já marcou 13 gols na temporada e é o artilheiro do Atlético-MG em 2011
O atacante Magno Alves , que vive um jejum de gols com a camisa do Atlético-MG , defende-se das criticas que têm sido feitas com relação ao futebol apresentado, e afirma que apesar de não ter marcado nas últimas quatro partidas, tem dado assistências para seus companheiros . O jogador entende que as cobranças são normais quando os resultados não chegam, mas lembra que mesmo sem balançar as redes tem ajudado o time.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

"Nós vivemos das chances e temos que fazer os gols. Quando isso não ocorre, você é cobrado. Aceito, mas, por outro lado, tem que ser vistas as assistências. Foram dois lances. Claro que quero fazer gol também, mas, quando não dá para fazer gol, tenho ajudado a equipe", afirmou Magno Alves, que lembra que o time vem criando bastante, e que no duelo contra o Flamengo a bola tem que entrar para que o Atlético-MG retorne ao caminho das vitórias.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

"Temos que procurar fazer o que não fizemos nesses três jogos, em relação às oportunidades. Temos que acertar o gol. Em certos momentos, o adversário tem o mérito de se defender, mas, mesmo assim, estamos criando oportunidades", disse.

Para o atacante alvinegro, o Campeonato Brasileiro apresenta um grau de dificuldade muito grande, e partidas que seriam aparentemente fáceis acabam ficando complicadas e obrigam a equipe a buscar pontos fora de casa. "A gente vê alguns jogos que são considerados fáceis, mas acontece diferente. Esse é o Campeonato Brasileiro. Agora tem o Flamengo no Engenhão. Precisamos buscar mais uma vitória, para recuperarmos os pontos que perdemos dentro de casa", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.