Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

"Maestro Ricardinho" tem comandado o Atlético-MG no começo do ano

Meia recebeu o apelido dos companheiros de clube e já coloca em prática as características de treinador

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

Divulgação
Ricardinho recebeu o apelido de maestro por comandar o time do Atlético-MG
O meia Ricardinho vive grande momento no Atlético-MG. O jogador de 34 anos tem comandado o time no início da temporada e feito um jus ao apelido de Maestro, colocado pelos companheiros de clube. No clássico passado ele foi escolhido por Dorival Júnior como um dos melhores em campo.

Maestro do Atlético-MG no começo de temporada, Ricardinho explica o segredo de uma carreira tão vitoriosa e sempre em grandes clubes. No clube desde setembro de 2009, o jogador tem quase um ano e meio de Atlético-MG e contrato até o final da temporada.

“É um apelido carinhoso do pessoal. Tenho o prazer de estar com os jogadores, daqui a pouco vai fazer um ano e meio. Isso me gratifica bastante e me deixa muito contente. A receita do futebol é sempre achar que não se fez tudo, a busca incessante por um título, por um bom trabalho. Sempre achar que não está bem, pois futebol é dinâmico e as coisas mudam. E o resultado ruim não vai ter vida longa, você pode mudar também”.

“O meu trabalho é um só, sempre foi o mesmo, independentemente do momento. No futebol, a verdade de hoje pode não ser a de amanhã. Sempre, desde que iniciei a carreira, procurei trabalhar da mesma forma, com vitórias e derrotas, nos momentos ruins ou bons”.
Seja durante os treinos ou durante os jogos, Ricardinho conversa bastante com os companheiros de clube e com o treinador. No Atlético-MG não tem sido diferente e o camisa 10 é praticamente um treinador em campo. E é isso que ele quer fazer quando parar de jogar futebol. Ricardinho ainda não pensa em aposentadoria, mas já sabe o que vai fazer depois.

Mas antes de começar a nova carreira, ele já vai praticando como jogador. “Eu sempre fui participativo nos clubes que joguei, é uma característica minha, mas dentro do campo. No futebol você tem de estar aberto para escutar, essa troca de informações tem de ser constante. Você tem de cobrar o companheiro e ser cobrado”.

Ricardinho nem parou de jogar futebol, mas o zagueiro Werley já brinca com o companheiro e garante que ainda vai jogar num clube dirigido pelo atual camisa 10 do Atlético-MG. “Já falei com ele, se Deus quiser vou ter a oportunidade de trabalhar com o Ricardinho como treinador”, disse Werley, que também falou como o meia já trabalho de técnico.

“Vamos jogar com um clube e ele nos orienta o que temos de fazer, pois sabe como o adversário joga. Ele tem liderança no grupo, e foi assim por onde passou”.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG