Resultado de 1 a 1 com o Rubin Kazan foi o suficiente para levar o time francês para a fase de grupos da Liga dos Campeões

A vitória no estádio Gerland por 3 a 1 no jogo de ida deu tranquilidade suficiente para o Lyon chegar a Kazan e apenas administrar a partida diante do Rubin, nesta quarta-feira, conquistando a sonhada classificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões, mesmo com derrota.

AP
Michel Bastos em dividida com jogadores do time russo; brasileiro atuou bem na partida
O placar de 1 a 0 depois de um jogo sonolento refletiu o que foi essa partida desde o apito inicial, já que o Lyon entrou com a aparente motivação de não deixar o Rubin Kazan jogar e apenas isso. Os russos precisavam apresentar algo diferente, mas acabaram pecando pelo medo e morrendo em casa.

Os franceses entraram em campo sem dois dos três brasileiros que têm no elenco. Cris já voltou às atividades, mas ainda não ficou à disposição, assim como Éderson , que ainda se recupera de lesão. Apenas Michel Bastos atuou.

Mesmo jogando dentro de casa, o Rubin Kazan foi muito tímido e não tentou furar a fortalecida defesa do Lyon, que precisava apenas do empate. Além disso, a formação com três zagueiros foi desnecessária, porque o Lyon não atacou.

O único que tentava algo do lado russo era Bibers Natcho, que tinha a bola dominada no meio-de-campo, mas não via o time abrir opções. A grande reclamação da torcida era o fato de Obafemi "Oba Oba" Martins estar no banco de reservas e não dentro de campo ajudando Natcho.

Aos 18 minutos, um lance gerou discussão. Bakary Koné dominou uma bola com a mão dentro da área, mas o árbitro não marcou nada para a revolta dos jogadores do Rubin.

O primeiro tempo terminou do jeito que o Lyon queria que terminasse: sem nenhuma chance clara de gol para qualquer lado. Já o segundo tempo, correu com mais sustos.

O bate-rebate no meio-de-campo enervou o técnico do Rubin Kazan, Kurban Berdyev, que resolveu mudar tudo aos 25 do segundo tempo e lançou mão de Oba Oba e Medvedev, que protagonizaram uma partida completamente diferente daquele momento em diante.

O time russo colocou fogo no jogo e as tabelas de Oba Oba, Natcho e Medvedev assustaram ao goleiro Lloris, que fez boas defesas, mas não conseguiu segurar aos 27 minutos, com Bibers Natcho.

O susto fez o Lyon ficar na dúvida: ir para cima e liquidar a fatura ou continuar esperando, mas sem correr riscos. A opção escolhida foi a segunda e deu resultado.

Quando resolveu jogar futebol, o time francês foi surpreendente. Depois de Michel Bastos desperdiçar uma oportunidade aos 41, após bela batida no travessão, Koné não titubeou e deixou tudo igual a instantes do último apito, garantindo a classificação dos franceses para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.