Estou de olho em tudo, do goleiro ao ponta-esquerda - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luxemburgo: Estou de olho em tudo, do goleiro ao ponta-esquerda

Técnico não dá pistas sobre reformulação, mas afirma que não terá férias e está atento a opções para todas as posições. Ele defendeu um Brasileiro com menos clubes e estaduais mais enxutos

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

O técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, um dos palestrantes do Footecon, fórum de futebol que acontece no Copacabana Palace, no Rio, não deu pistas sobre seus planos para o clube em 2011. Mas avisou que não terá férias e está de olho em opções para todas as posições.

Ele deverá promover uma reformulação no elenco, com a saída de algumas peças como Petkovic, embora o treinador não tenha confirmado a informação. De acordo com pessoas ligadas ao futebol do clube, ele busca prioritariamente um goleiro, um zagueiro e um meia. Possivelmente tentará a contratação de mais um atacante e, no caso de saída de Willians, que vem sendo sondado por equipes de São Paulo, tentará trazer um volante.

Quem tem férias é jogador, que volta barrigudo e dá um trabalho danado para a gente para entrar em forma. Eu estou aqui de olho em tudo, vou ter dois ou três dias de fora. Estou de olho em tudo, do goleiro ao ponta-esquerda, disse o técnico, reconhecendo uma dificuldade de encontrar talento à disposição no mercado. Difícil hoje, quem tem não pode deixar fugir, está muito difícil achar jogador de qualidade. Ao longo do tempo foram confundindo marcação com transformar atletas em superatletas, e foram tirando a bola.

Luxemburgo comentou ainda o segundo título consecutivo para clubes do Rio, apesar da notória falta de estrutura, também criticada por Muricy Ramalho, do Fluminense, em palestra que ocorreu pela manhã.

Se eu disser que isso está certo... É o errado que está dando certo. Estrutura é para sempre, é para trabalhar, para te dar uma boa condição de trabalho. As pessoas confundem estrutura com time. O Fluminense tem uma grande camisa, pode montar um grande time e ser campeão, mas estrutura é para não ficar 17 anos sem ser campeão como ficou o Flamengo ou 26 anos como ficou o Fluminense.  Mas é claro que para fazer a estrutura não pode esquecer do time, as duas coisas têm de caminhar juntas, analisou.

Para o técnico, os campeonatos estaduais têm de ser reduzidos. Ele defendeu também uma redução de clubes no Brasileiro. Concordo com o Muricy, há muitos jogos, o Carioca poderia ser mais enxuto, com menos datas, e poderíamos ter 18 clubes nas duas divisões do Brasileiro, com três caindo e três subindo. Teríamos duas divisões fortes.

Leia tudo sobre: campeonato brasileiroflamengofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG