Para técnico do Fla, craque foi contratado para fazer a diferença. Nesta quinta, camisa 10 saiu vaiado

O meia-atacante Ronaldinho Gaúcho , a estrela da companhia, mais uma vez não jogou bem. A torcida, impaciente com o camisa 10 do Flamengo no empate com o Figueirense , na noite desta quinta-feira, no Engenhão, cobrou tanto do craque e da equipe que nos últimos minutos cantou "time sem vergonha".

Flamengo já se afastou dos líderes. Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O técnico Vanderlei Luxemburgo tentou sair em defesa do craque. Mas acabou jogando ainda mais peso para cima do camisa 10. Segundo o treinador, a responsabilidade de Ronaldinho para com a equipe é tanta que, mesmo atuando mal, ele deve permanecer em campo, pois tem a missão de decidir.



"Ele foi contratado para ser nosso protagonista. Ele tem que decidir, seja numa bola parada, numa jogada individual. Então, por isso, tenho que manter ele na equipe. Precisamos dele em campo, para fazer a diferença. Para isso ele foi contratado", frisou o treinador.

Leia ainda: Luxemburgo não se ilude com atual presença do Fla no G5

E assim Vanderlei Luxemburgo divide a culpa de tropeços como os últimos do time rubro-negro com as principais figuras do Flamengo. O fardo vai sempre recair sobre os mais renomados. Com argumentos assim, o treinador transfere a responsabilidade com Ronaldo, Thiago Neves e Renato Abreu, por exemplo. E desta forma os obriga também a ser mais decisivos no momento em que o time mais precisa deles.

"O clube não perdoa. A torcida cobra. Ou ganha ou vai ser chamado de burro e ser vaiado. Isso não é um 'privilégio' do Flamengo. É com todo time. A torcida saiu de casa para ver o time ganhar, ele não ganha e ela vaia mesmo."

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e comente a atuação de Ronaldinho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.