Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luxa passa a bola para a presidente sobre volta de Adriano ao Fla

Treinador diz que não permite discussão sobre o Imperador no momento para não atrapalhar seu trabalho

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

A celeuma em torno do futuro de Adriano, depois do anúncio da rescisão de seu contrato com a Roma, começa a povoar o ambiente do Flamengo e o imaginário dos torcedores do clube, já sonhando com uma dupla bombástica com Ronaldinho Gaúcho. O técnico Vanderlei Luxemburgo sabe como será daqui para frente o assunto Imperador, mas passa a bola para a presidente Patrícia Amorim e blinda o grupo.

“Fui contratado como profissional pelo Flamengo e implantei uma filosofia de trabalho. Ela está aí, dando resultado. Mas o regime é presidencialista. Se a presidente quiser contratar, vai contratar. O meu papel é continuar com o trabalho”, afirmou Luxemburgo.

Vippcom
Luxemburgo se esquivou de dar uma opinião definitiva sobre a volta de Adriano ao Fla
O treinador tem consciência do bom relacionamento de muitos jogadores do atual elenco com Adriano e como uma negativa pública poderia comprometer o seu trato com o grupo. Ronaldinho Gaúcho faz parte desse contexto, pois é amigo do Imperador de longa data. Mas Luxemburgo começa a se preocupar em impedir qualquer conversa sobre o assunto no momento.

“Não tem como discutir uma situação dessas. O Adriano ainda nem resolveu toda a situação dele, tem um problema médico (cirurgia no ombro direito) e vai levar um tempo para voltar a jogar. . Aqui, não houve reunião sobre esse assunto, nem se falou sobre isso. Minha preocupação no momento é em trabalhar e não permito esse tipo de discussão dentro do meu grupo. Tenho que pensar no Bangu, no Fluminense e na Copa do Brasil”, avisou o treinador.

Histórico
Em 1995, Luxemburgo chegou ao Flamengo ao lado de Romário. Durante a disputa do octogonal final do Campeonato Carioca daquele ano, no qual acabou derrotado na última rodada pelo Fluminense, o então presidente Kléber Leite contratou Edmundo, com quem o treinador havia tido problemas no Palmeiras. Um mês e meio depois da chegada do Animal, ele deixou o clube.

O caso é semelhante ao de Adriano, apesar de Luxemburgo nunca ter trabalhado com ele. Mas será a segunda estrela do grupo. Sendo que, assim como Romário e Edmundo, Ronaldinho Gaúcho e Adriano são jogadores que necessitam de atenção especial por causa do assédio e da vida movimentada fora de campo.

Leia tudo sobre: AdrianoFlamengoRonaldinho Gaúcho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG