Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luxa está perto de superar marca de sua primeira passagem no Fla

Técnico contabiliza cinco meses e 24 dias no cargo em sua volta ao clube de coração e supera passagem de 1995. Recorde é de 1991

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Futura Press
Flamenguista assumido, Luxemburgo está em sua terceira passagem pelo clube da Gávea
O técnico Vanderlei Luxemburgo sempre fez questão de dizer que o seu clube de coração é o Flamengo. E, por isso, as duas passagens que teve no comando do time, em 1991 e 1995, sem uma conquista importante, fizeram com que traçasse como meta a sua volta um dia. Ela aconteceu no fim do ano passado, quando ajudou a evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Agora, tem uma série de desafios a cumprir, a começar pelo tempo de permanência no cargo.

Nesta quinta-feira, Luxemburgo completa cinco meses e 24 dias como técnico do Flamengo, a partir do seu jogo de estreia, no dia 7 de outubro de 2010. A marca já supera a sua última passagem, em 1995, quando ficou no cargo cinco meses e 15 dias. Em 1991, quando ainda não havia conquistado seu primeiro título brasileiro, conseguiu permanecer seis meses e 22 dias no comando do time.

Para superar a marca de 1991, Luxemburgo precisa suportar a pressão que vive no clube por causa do veto a Adriano, que havia rescindido seu contrato com a Roma e acabou indo para o Corinthians. A final da Taça Rio está marcada para o dia 1 de maio. Se o Flamengo vencer o segundo turno, garante o título carioca por ter conquistado a Taça Guanabara e o treinador baterá seu recorde de permanência no comando do time, chegando aos seis meses e 23 dias.

Nas outras duas passagens, Luxemburgo viveu polêmicas que minaram sua força e levaram a sua demissão. Em 1991, deu declarações revelando que o Flamengo não tinha bolas suficientes para um treinamento adequado. O presidente Marcio Braga não gostou e depois de um empate em 1 a 1 com o Itaperuna, no começo do Carioca, deu adeus.

Em 1995, além do atrito com Romário depois da perda do Carioca para o Fluminense, o treinador não queria Edmundo, contratado pelo então presidente Kléber Leite durante o octogonal final da competição, mesmo sem ter condições de jogo. A situação era semelhante ao ocorrido com Adriano. Ele deixou o clube antes mesmo da estreia do Animal, que acabou tendo uma passagem ruim pelo clube.

Neste sábado, às 18h30, contra o Duque de Caxias, Luxemburgo fará seu 30o jogo nessa passagem pelo Flamengo, sem perder a 19, sendo 18 nesta temporada. Depois de três empates consecutivos, o time precisa vencer para se manter na briga por uma das duas vagas do Grupo A nas semifinais da Taça Rio. No momento, ocupa a quarta colocação com nove pontos, um atrás de Vasco, Boavista e Americano.
 

Leia tudo sobre: FlamengoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG