Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luxa condena comportamento de jogadores e árbitros do Brasil

Técnico do Fla também sai em defesa de sua classe, que considera perseguida pelas comissões de arbitragem

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Vipcomm
Luxemburgo irritado com comportamento de jogadores e árbitros
As reclamações do Flamengo contra a arbitragem de Heber Roberto Lopes no empate em 2 a 2 com o Figueirense, domingo, se transformaram em uma manifestação de repúdio do técnico Vanderlei Luxemburgo contra árbitros e jogadores. Para ele, o comportamento de ambos está equivocado e precisa ser observado mais de perto para que o relacionamento em campo possa melhorar no futuro.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e ajude o time a ser o líder do ranking

“Os jogadores estão equivocados, pois querem apitar o jogo e acham que podem tudo, mas há um exagero dos árbitros, que estão mais preocupados em dar cartão por simulação porque o público e a imprensa estão vendo. Isso está ficando feio”, disse Luxemburgo, lembrando o cartão aplicado por Sandro Meira Ricci em Neymar na derrota do Santos para o Atlético-GO, na rodada passada.

Siga o Twitter do iG Flamengo e receba notícias do time em tempo real

Sobre o relacionamento entre técnicos e árbitros, Luxemburgo também considera a sua classe perseguida pelas orientações das comissões de arbitragens. Segundo ele, em outros esportes, há um diálogo maior entre as partes durante os jogos.

“Eu já ofendi muitos árbitros e sei disso. Mas o que me impede de falar com ele sobre um lance do jogo, desde que de forma civilizada. No vôlei e no basquete essa situação é mais bem negociada. No futebol, não pode. O árbitro vem e diz que se você falar com ele vai te colocar para fora”, lamentou Luxemburgo.

Apesar de condenar a atitude de seu time, que levou seis cartões amarelos contra o Figueirense, sendo quatro por reclamação, Luxemburgo também tem dúvidas sobre o comportamento de Heber no jogo. Tanto que o STJD vai apurar a denúncia do Flamengo de que o árbitro ameaçou os jogadores.

“O Heber se equivocou. Poderia ter dado cartão para o Figueirense também. Mas a regra não o obriga a equilibrar os cartões. Não tenho dúvida de que houve provocação, mas os jogadores deram a arma que ele queria. Não pode dar essa oportunidade, levar cartão por reclamar ou chutar a bola para longe”, comentou Luxemburgo.

O Flamengo volta a campo nesta quinta-feira, às 21h, contra o Atlético-GO, no Engenhão, pela 17 rodada do Brasileiro. O time é vice-líder, com 34 pontos, perdendo a primeira colocação para o Corinthians pelo número de vitórias.
 

Leia tudo sobre: FlamengoBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG