Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luis Fabiano revela choro e depressão nos últimos meses

Atacante admitiu também que não queria entrar no Morumbi no milésimo jogo de Rogério Ceni por não poder ajudar em campo

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

Vipcomm
Luis Fabiano participou da festa do jogo mil de Rogério Ceni, no Morumbi
Quem acompanha o São Paulo diariamente vê o sorriso estampado no rosto de Luis Fabiano nos últimos dias e percebe também alguns sinais de alívio na feição do atleta. Isso porque o atacante ficou sete meses se recuperando de uma lesão na parte posterior da coxa, passou por duas cirurgias e, finalmente, fará sua reestreia pela equipe paulista, no domingo, contra o Flamengo .

Siga o iG São Paulo no Twitter

Luis Fabiano revelou que passou por momentos difíceis e muito tristes no período de recuperação, quando chegou, inclusive, a ficar depressivo. Sem demonstrar qualquer tipo de vergonha, o camisa 9 tricolor disse que chorou muitas vezes nesses últimos meses, mas que, daqui para frente, as coisas vão ser diferentes.

"Chorei um dia sim, um dia não. Quando se está machucado, você fica depressivo. Eu assistia TV e começava a chorar. A minha filha falava que me amava e eu começava a chorar. É duro passar sete meses sem poder jogar, operar duas vezes. Chorei muito por não poder ajudar os companheiros e não ter condições. Mas foi tudo superado. Quero esquecer esse passado e pensar daqui para frente", contou.

> "Vou me vingar do Flamengo, pode ter certeza disso", diz o atacante Luis Fabiano
>
Morumbi completa 51 anos de existência. Relembre os jogos marcantes do estádio

De acordo com Luis Fabiano, o momento mais complicado no São Paulo desde o seu retorno, em março, aconteceu no dia da partida de ida contra o Avaí, pelas quartas de final da Copa do Brasil, no mês de maio. Com muitas dores no teste antes do duelo diante dos catarinenses, o centroavante chegou à conclusão de que teria que fazer uma cirurgia.

"O momento mais triste foi quando eu fiz um teste antes da partida contra o Avaí, que eu estava com esperança de estrear e no dia do jogo fiz um teste de manhã e não consegui nem terminar de tanta dor que eu sentia. Ali eu vi que teria que tomar uma decisão que era a de operar. Ai a gente se reuniu, conversamos e vimos que teria que fazer a cirurgia. Foi o momento mais duro que tive depois da minha volta", contou.

Vipcomm
Luis Fabiano participou da festa do jogo mil de Rogério Ceni, no Morumbi
Em contrapartida, os últimos dias têm sido os mais felizes do atacante no São Paulo. "O momento mais feliz está sendo essa semana, espetacular. Durante esse tempo tive algumas dúvidas, pensei que não conseguiria mais voltar a jogar em alto nível, o tempo estava passando e eu não conseguia voltar a treinar normalmente. Surgiram dúvidas, mas nunca desanimei, senão não estaria aqui hoje", disse Luis Fabiano.

No dia 7 de setembro, Rogério Ceni completou mil jogos pelo São Paulo e um dos anfitriões do goleiro dentro de campo foi Luis Fabiano. No entanto, o atacante revelou que não queria entrar no Morumbi, que tinha mais de 60 mil pessoas nas arquibancadas, mas que o capitão são-paulino insistiu e o convenceu a participar da festa.

"No jogo mil do Rogério Ceni eu não queria entrar no campo, porque para mim era uma frustração em entrar no gramado e não poder ajudar. Mas o Rogério pediu e eu entrei, foi uma loucura. O torcedor apoiou, mostrou o incentivo. Só tenho a agradecer o são-paulino", completou Luis Fabiano.

Entre na Torcida Virtual do São Paulo e comente sobre a estreia de Luis Fabiano

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão 2011Luis Fabiano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG