Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Luis Fabiano busca repetir feito de outros ídolos recontratados

São Paulo já contou com alguns retornos promissores, como os de Raí, Müller e Leonardo, que conquistaram títulos quando voltaram

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

Gazeta Press
Cicinho voltou em 2010 e pouco fez na equipe

Com sua reestreia confirmada para o próximo domingo , contra o Flamengo , pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro , Luis Fabiano iniciará sua terceira passagem pelo São Paulo . Pouca gente sabe, mas o atacante jogou no time do Morumbi entre janeiro e maio de 2001, retornou ao Rennes, da França, clube pelo qual ainda tinha contrato na época, e depois voltou aos paulistas em julho de 2002, onde ficou até a metade de 2004.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Em 2004, depois de cair na semifinal da Libertadores diante do Once Caldas, Luis Fabiano foi para o Porto, de Portugal. No ano seguinte, se transferiu para o Sevilla, da Espanha, onde viveu uma grande fase na carreira. Em março de 2011, acertou sua volta ao São Paulo. E, desde então, após duas cirurgias realizadas na perna direita, a pergunta mais ouvida nos corredores do Morumbi é uma só: quando o atacante vai jogar?

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Tamanha expectativa é comparada com recontratações de outros grandes atletas são-paulinos ao longo dos anos. Luis Fabiano terá a oportunidade de repetir os feitos de Raí, Müller e Leonardo, que voltaram a vestir a camisa tricolor para conquistarem títulos importantes e ficarem marcados ainda mais na história.

Entretanto, não foram todos os atletas que retornaram ao São Paulo e se deram bem. Nos próprios casos de Müller e Leonardo, por exemplo, a 3ª passagem de ambos foi desastrosa e com futebol abaixo do esperado. Juntam-se a eles Cicinho, Alex Silva, Marcelinho Paraíba e Ilsinho, que também foram recontratados e não ganharam nada pelo clube.

Veja abaixo a lista de alguns recontratados do São Paulo :

Gazeta Press
Cicinho voltou em 2010 e pouco fez na equipe
Raí
Depois de sete anos de glórias vestindo a camisa do São Paulo, o meio-campista foi vendido ao Paris Saint-Germain, da França, em 1993. Por lá permaneceu até 1998, quando teve a oportunidade de retornar ao clube do Morumbi. Ele chegou ao Brasil no dia 6 de maio de 1998, uma quarta-feira, fez apenas dois treinos com a equipe e reestreou justamente na final do Paulistão daquele ano, contra o Corinthians.

Na decisão do estadual, que aconteceu no domingo seguinte, 10 de maio, Raí fez o primeiro gol tricolor de cabeça e ainda deu a asstência para um tento do atacante França. No final das contas, vitória são-paulina por 3 a 1 e título garantido. Teve uma contusão séria no joelho, ficou alguns meses longe dos gramados e encerrou a carreira em 2000.

Müller
Multicampeão pelo São Paulo, Müller fez parte da geração do final da década de 80 que ficou conhecida como os “Menudos do Morumbi”. Ele teve duas reestreias no clube. Depois de ficar de 88 a 91 no Torino, da Itália, ele retornou para ser campeão brasileiro mais uma vez (tinha sido em 86), além de levantar as duas taças da Libertadores e dois Mundiais Interclubes.

Deixou novamente o São Paulo em 1995, mas retornou no ano seguinte para uma passagem meteórica de alguns meses e não tão promissora quanto as duas primeiras. Müller se envolveu em polêmicas com o então técnico Carlos Alberto Parreira e, pela terceira vez, saiu do Morumbi.

Silas
É contemporâneo a Müller e viveu grande fase no início da carreira, conquistando dois estaduais e um Brasileirão pela equipe. Silas deixou o São Paulo em 1988 para jogar no Sporting, de Portugal. Rodou pelo futebol uruguaio, italiano, japonês e argentino antes de retornar ao clube do Morumbi, em 1997.

Sua segunda passagem não teve tanto brilho assim, apesar de ter participado da conquista do Paulistão de 1998 – a mesma do retorno de Raí. Nesse mesmo ano, deixou o São Paulo e foi para sua segunda aventura no Japão.

Gazeta Press
Cicinho voltou em 2010 e pouco fez na equipe
Leonardo
O lateral esquerdo chegou em 1990, vindo do Flamengo, e ganhou o Paulistão e o Brasileiro de 1991 pelo São Paulo. Depois, passou de 91 a 93 no Valencia, da Espanha, e retornou ao São Paulo, já como meio-campista, em 1993, para ser um dos protagonistas do bicampeonato mundial, sobre o Milan. Em 1994, Leonardo saiu do Morumbi e foi para o Japão.

Depois de brilhar em terras francesas e italianas, por PSG e Milan, respectivamente, Leonardo voltou ao São Paulo em 2001. Porém, uma série de contusões e atuações abaixo do esperado fizeram com que o meia deixasse o clube no ano seguinte.

Alex Silva
Foi um dos grandes destaques defensivos na campanha do bicampeonato brasileiro em 2006/07. Em 2008, saiu do São Paulo e foi para a Alemanha, onde defendeu o Hamburgo por duas temporadas, até retornar ao clube paulista, em 2010.

Frequentemente lesionado, a segunda passagem do zagueiro foi um desastre, com atuações ruins, eliminações de torneios e até polêmicas com o presidente Juvenal Juvêncio. Em 2011, seu contrato não foi renovado e Alex Silva acertou com o Flamengo.

Rodrigo
Vindo da Ponte Preta, o defensor teve boa performance nos dois primeiros anos de São Paulo, entre 2004 e 2005, apesar de não ter conquistado títulos. Foi vendido para o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, onde ficou até 2008, quando retornou ao Brasil para jogar no Flamengo. Com poucos meses no Rio de Janeiro, Rodrigo acertou seu retorno ao São Paulo ainda em 2008.

De volta ao Morumbi, o zagueiro teve papel importante na conquista do tricampeonato brasileiro, formando um trio defensivo de respeito com Miranda e André Dias ao seu lado. Rodrigo deixou o São Paulo pela segunda vez em 2009, depois de sofrer embolia pulmonar.

Gazeta Press
Cicinho voltou em 2010 e pouco fez na equipe
Cicinho
Na primeira passagem, Cicinho chegou em 2004 e saiu no começo de 2006, depois de ser fundamental nas conquistas do tri da Libertadores e do tri Mundial. O lateral direito passou por Real Madrid e Roma antes de voltar ao São Paulo em um período ruim e recheado de lesões.

Sua reestreia aconteceu em uma partida da Copa Libertadores, no dia 10 de fevereiro de 2010. Cicinho chegou ao Brasil numa quarta-feira de manhã, vindo da Itália, e, no mesmo dia, entrou no segundo tempo da partida em que o São Paulo venceu o Monterrey, do México, no Morumbi. No mês de junho do mesmo ano, teve que retornar para a Europa com o fim do contrato de empréstimo.

Ilsinho
Habilidoso e ofensivo, o lateral direito foi campeão do Campeonato Brasileiro em 2006 e, no começo do ano seguinte, se transferiu para o gelado futebol da Ucrânia. No Shakhtar Donetsk, ficou até agosto de 2010, quando retornou ao São Paulo.

Na sua volta, mesmo tendo anotado alguns gols importantes na sua nova função – meio-campista –, as contusões atrapalharam o jogador, que não conseguiu ter uma sequência de jogos e teve que deixar o clube em 2011, rumo ao Inter.

Marcelinho Paraíba
Fez três bons anos pelo São Paulo, entre 1997 e 2000, partindo depois para o futebol francês. depois ainda jogou na Turquia, Alemanha, Flamengo, Grêmio e Coritiba. Neste último time, se destacou no Campeonato Brasileiro de 2009 e foi recontratado pelo São Paulo, em 2010.

Porém, o meio-campista não atendeu as expectativas que foram depositadas no seu futebol e teve atuações bastante contestadas, abaixo da média. Foi emprestado para o Sport ainda em 2010, retornou ao clube paulista em 2011, mas, ainda devendo dentro de campo, saiu de vez do Morumbi, voltando para o time pernambucano.

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão 2011Luis Fabiano

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG