Tamanho do texto

Presidente do Santos deixou o tom apaziguador de lado e defendeu a renovação de contrato com a joia até 2014

Presidente do Santos criticou as declarações de Mano Menezes e Ronaldo acerca da permanência de Neymar no país
Divulgação
Presidente do Santos criticou as declarações de Mano Menezes e Ronaldo acerca da permanência de Neymar no país
As declarações do técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, e do ex-atacante Ronaldo Fenômeno, membro do COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo de 2014 , defendendo a ida de Neymar para o futebol europeu , foram duramente rebatidas pelo presidente do Santos , Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O dirigente deixou de lado o tom apaziguador e questionou as intenções de ambos. "Aprendi a ser tolerante, mas acho que o Mano não precisava dar opinião sobre esse assunto. O Santos tem a melhor relação possível com ele e a CBF. Há quem dê palpite na vida dos outros motivado por interesses econômicos, que não é o caso do Mano. Já o Ronaldo a gente entende que pense mais com o bolso do que com a cabeça. Afinal, ele é empresário", disparou Luis Álvaro, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN .

Leia mais: Neymar recusa conselho de Mano para jogar na Europa

Além de membro do COL, Ronaldo é sócio da 9ine, agência de marketing que explora a imagem do camisa 11 do Peixe. O Fenômeno já declarou, em diversas oportunidades, que a joia precisa atuar na Europa para poder conquistar um dia o prêmio de melhor jogador do mundo pela Fifa.

Confira ainda:
Para Ronaldo, Neymar tem que sair do Brasil para "conquistar o mundo"

Sobre Mano Menezes, o mandatário santista revelou que o ex-presidente do Corinthians e atual diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, lhe telefonou durante essa semana procurando minimizar o atrito causado pelas declarações do comandante.

E mais: Pelé contraria opinião de Mano sobre Neymar e critica seleção

Porém, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro voltou a criticar a postura do técnico em defender a ida de Neymar para o futebol europeu. "De fato, o Andrés me ligou, dizendo que o Mano não tinha dito aquilo que havia sido publicado, que se tratava de especulação. Particularmente, eu não tenho nada contra o Mano. Ele é um sujeito de alto nível. Agora, se ele acha que o Neymar deveria ir para lá, ele mesmo poderia se licenciar da seleção e fazer um estágio com treinadores na Europa também", destacou.

Irritado, o dirigente alvinegro encerrou o assunto lançando um aviso a Mano Menezes: "Palpite na casa dos outros não devia prosperar. Da mesma maneira que eu não dou palpite na seleção. Acredito que o Arouca deveria ser convocado, mas não fico defendendo essa ideia a todo o instante. É ele quem deve convocar, só que são os clubes devem ser os responsáveis por cuidar dos seus jogadores. Por isso, vamos deixar o Santos cuidar do Neymar ", finalizou.