Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lucas diz que faltou "sangue nos olhos" e "ambição" ao São Paulo

Meia admitiu que ele e colegas ficaram devendo e que trocas de técnicos foram culpa dos jogadores

Bruno Winckler e Marcel Rizzo, iG São Paulo |

O mais promissor dos atletas do São Paulo disse na última segunda-feira que sua equipe não teve "sangue nos olhos" para buscar uma posição melhor no Brasileirão. Lucas, de 19 anos, falou sem medo de polêmicas que ele e seus companheiros não tiveram ambição suficiente para dar ao São Paulo uma posição melhor que a 6ª colocação, fora até mesmo da zona de classificação para a Libertadores.

AE
Lucas disse que faltou gana aos jogadores do São Paulo

Leia também: Confiante para 2012, Leão usa goleada sobre o Santos como exemplo

"É isso mesmo. Faltou sangue nos olhos. Faltou ambição, gana de vencer. Não faltou qualidade porque qualidade a gente sabe que nosso elenco tem", disse Lucas após a cerimônia da CBF para os melhores do Brasileirão . Ele foi apontado como um dos melhores meias do campeonato, mas ficou atrás de Ronaldinho Gaúcho e Diego Souza.

"Ficaram em boas mãos (os prêmios). Espero que volte aqui no ano que vem, mas com o São Paulo campeão novamente", disse o garoto, reconhecendo a importância que ele tem para o time, mesmo tão jovem. Lucas não foge da sua responsabilidade, admite que o time caiu de produção quando ele também piorou seu rendimento e não foge das críticas que recebeu por esse período ruim.

"Só recebe críticas quem mostrou que tem qualidade e mostrou que tem valor. Quando tem uma queda de rendimento é normal que venham as críticas porque você já provou que pode fazer mais. Eu não me importo. É algo natural e eu tenho de aceitar e tentar sempre melhorar", disse.

Além da queda do seu próprio desempenho, Lucas vê que as mudanças de técnicos ao longo da campanha também atrapalharam para que o São Paulo não conseguisse ir além do sexto lugar na classificação. Sincero, o meia voltou a dizer que a falta de gana dele e seus colegas pesaram decisivamente para que as mudanças de técnico ocorressem. Paulo César Carpegiani, depois Adílson Batista e por fim Emerson Leão dirigiram o São Paulo neste Brasileiro.

"Só mudou de técnico porque o time não rendeu o que se esperava. Quando o time está bem, a diretoria não precisa mudar de técnico. O Leão renovou agora e eu espero que ele fique por muito tempo e que não haja muita mudança de técnico no ano que vem", disse.

Leia tudo sobre: são paulobrasileirão 2011lucas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG