Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lucas conhece o Leão bravo e dá receita para amansar o chefe

Meia-atacante do São Paulo disse que o time só precisa vencer para que o técnico volte a ficar mais calmo

Gazeta |

Emerson Leão demorou duas semanas para falar grosso com os jogadores do São Paulo. Depois da derrota por 4 a 3 para o Bahia, o técnico retomou o estilo linha-dura que o caracteriza e convocou o elenco tricolor para longas reuniões nos últimos dois dias. O meia Lucas diz aprovar os métodos do chefe, mas espera vê-lo mais calmo com a volta das vitórias.

"O Leão bravo cobra bastante, mas só fala coisa positiva, coisa boa. Ele não humilha ninguém", comentou o camisa 7, que já tem a receita para diminuir as broncas. "Deixar o chefe feliz é fácil, é só ganhar. Já faz tempo que não conquistamos três pontos".

São Paulo está em oitavo no Brasileirão. Veja a tabela

Depois do vexame de sábado em Salvador, o grupo ganhou folga domingo e segunda-feira e, antes de ir a campo na reapresentação, terça, teve conversa de 35 minutos com o técnico. Nesta quarta, os jogadores assistiram ao vídeo da partida com a missão de prestarem atenção nos erros listados pelo comandante. Tudo isso no período da manhã, o que teoricamente incentivaria o sono.

Lucas admitiu que a experiência não foi muito empolgante, mas rechaçou a ideia de descansar enquanto o treinador rugia. "Não tem como dormir com o Leão falando, não. Ele fica em cima, cobrando bastante. Nenhum jogador gosta de ficar vendo o jogo, realmente é chato, mas acaba sendo bom porque você vê os erros que cometeu. É positivo", pontuou.

null

Leia também: Após castigo, São Paulo treina ataque e defesa sob sol forte

Após a análise, o jovem são-paulino concluiu que o time cometeu erros de passe, posicionamento e movimentação com ou sem a bola. Ele só não aceita ouvir que os adversários estão conseguindo intimidar a equipe paulista durante as partidas.

"Quando as vitórias não vêm, as pessoas ficam procurando um motivo e acabam falando essas coisas, dizendo que os outros intimidam a gente. Mas nós temos que nos impor, dentro de campo são 11 contra 11 e ninguém é mais homem que ninguém. Temos que fazer acontecer e mostrar nossa qualidade", acrescentou o atleta, indignado com o jejum de nove rodadas que seu time atravessa no Campeonato Brasileiro.

"Não diria que é uma vergonha, porque essa é uma palavra muito forte. Mas acho que é uma surpresa, uma decepção. Ficar nove jogos sem vencer não é normal para o São Paulo e nós temos consciência disso, mas sabemos que uma hora essa fase vai passar", concluiu.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Leia tudo sobre: São Paulobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG