Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Loucura por Liedson faz Corinthians frear gastos com reforços

Clube gastou R$ 4,5 milhões para trazer artilheiro e agora busca parceiros para contratar mais

Bruno Winckler, iG São Paulo |

O gerente de futebol William Machado é realista quando trata da realidade financeira do Corinthians. Com curso de contabilidade no currículo, o ex-zagueiro disse nesta terça-feira que as contas do clube vão ser respeitadas na hora de trazer novos atletas de renome. E a culpa deste freio tem nome: Liedson.

O clube gastou R$ 4,5 milhões para tirar o atacante do Sporting de Lisboa e outro esforço deste porte está descartado pelo ex-zagueiro, hoje dirigente. "Hoje estamos com uma situação financeira complicada. Trouxemos o Liedson. Investiu-se muito e agora está conseguindo fazer aquilo que se esperava dele", disse William.

O clube tenta viabilizar a chegada do volante Willian Magrão, do Grêmio, e de um zagueiro destro até quinta-feira, data limite para inscrições de novos jogadores no Campeonato Paulista. Ambas contratações não devem ter dinheiro do clube. O Corinthians tenta viabilizar parceiros que banquem estes reforços.

Tite já avisou que tem pressa e o gerente de futebol, mesmo ciente da necessidade do treinador, diz que não fará nada além do que a realidade financeira do clube permite.

Adriano, com futuro incerto na Roma, é descartado pelo gerente. O "Imperador" já teve conversas com o Corinthians no final de 2010, antes do fechamento da janela de transferências em janeiro.

"Precisamos de outros nomes para compor o elenco, vamos tentar trazer sem fazer loucura. Não adianta pensar em termo de urgência, os jogadores têm que se encaixar no perfil financeiro do clube", disse William.

O Corinthians tem folha salarial de quase R$ 5 milhões e na gestão de Andrés Sanchez tem cumprido suas obrigações com os atletas sem atrasos nos pagamentos. Manter essa tendência é a vontade de William, no cargo de gerente de futebol desde o dia 6 de fevereiro. "Esta gestão se prima por honrar compromissos feitos e não podemos ir além do que a viabilidade financeira que temos. Não podemos fazer loucuras", repetiu William.

Futura Press
Depois de abrir cofres por Liedson clube poupa finanças para trazer novos astros

Leia tudo sobre: corinthiansmercado da bolaliedson

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG