Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lincoln repete Valdivia e admite dores, mas não lesão na coxa

Meia admite atuação no sacrifício da Copa Sul-Americana para ajudar Palmeiras a chegar na decisão

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860510804&_c_=MiGComponente_C

A expressão "sinto dores, mas não é uma lesão", volta a ser dita no Palmeiras. O nome da vez é o de Lincoln, que admitiu estar jogando no sacrifício para ajudar o time a chegar na final da Copa Sul-Americana.

"Venho sentindo algumas dores musculares, mas não é lesão. Tive que me readaptar em alguams coisas e agora é hora de ir para o sacrifício. O Felipão tem contado comigo e não vai ser diferente daqui para frente. Essas dores não me prejudicam em nada", disse o jogador no desembarque da delegação palmeirense no aeroporto de Congonhas após a vitória contra o Goiás.

Lincoln atua como titular justamente no lugar de Valdivia. No início do problema da coxa esquerda do chileno, Felipão brigava com todos para afirmar que a fibrose do meia não poderia ser considerada uma lesão. Desta vez, o treinador volta a não usar a palavra lesão para descrever os problemas de Lincoln.

"O Lincoln ainda está com um pequeno problema na coxa direita. Tenho de ser inteligente nessa hora e saber que ele não está 100%. Por isso, não posso forçar nada além", explicou o técnico.

Depois da fibrose, Valdivia sentiu um problema que nem mesmo Felipão poderia falar que não era lesão. Os médicos classificaram como um machucado no músculo da coxa esquerda que deve levar até 30 dias para ser curado. Já Lincoln, pelo menos até agora, não deve ser problema para o treinador do Palmeiras.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolpalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG