Técnico do Vasco aguarda posição dos médicos para jogar completo contra o Coritiba na decisão de quarta

O técnico do Vasco , Ricardo Gomes, tem vivido uma espécie de síndrome do primeiro jogo na Copa do Brasil. Explica-se: Contra Avaí e Coritiba , ele perdeu dois jogadores importantes, encontrou dificuldades para armar a equipe e o resultado acabou sendo abaixo do que esperava. A 90 minutos e um empate de conquistar o título inédito tanto para ele quanto para o clube, o treinador se apega aos retornos de Ramon e Eder Luis – principalmente este último – para voltar de Curitiba campeão na quarta-feira.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Eder Luis é aguardado ansiosamente por Ricardo Gomes na quarta-feira
Maurício Val / Fotocom.net
Eder Luis é aguardado ansiosamente por Ricardo Gomes na quarta-feira
"Perspectiva de recuperação total, mas preciso esperar um parecer do médico", disse o treinador, referindo-se ao processo de recuperação dos dois jogadores. Mas, se depender da posição do departamento médico, são grandes as chances de a dupla estar de volta na segunda partida decisiva no torneio, dia 8. Vítimas de incômodos na coxa, Ramon e Eder não reuniam condições de enfrentar o time paranaense na noite desta quarta, em São Januário. Com um gol de Alecsandro , o Vasco derrotou o Coritiba por 1 a 0 , ficando com a vantagem do empate fora de casa.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Apesar da vitória, Ricardo Gomes lamentou bastante a ausência do atacante . Sem a velocidade de Eder, a equipe centralizou muito as jogadas, facilitando o bom posicionamento do Coritiba. “Espero que a gente tenha o time completo lá. porque aí consigo organizar melhor essa bola pelos lados”, torce o treinador. Na semifinal, também no Rio, contra o Avaí, ele perdeu Rômulo e Eduardo Costa. Ficou no empate em 1 a 1 e precisou buscar a classificação na Ressacada . Em Florianópolis, como time completou, venceu por 2 a 0 e garantiu a vaga na final.

O médico Albino Pinto comunicou na segunda-feira que as chances eram de 100% de os dois atuarem contra o Coritiba no Couto Pereira . A notícia anima o treinador. Ainda assim, Ricardo prefere confirmar a escalação somente depois de vê-los em campo, trabalhando com bola. Para o comandante vascaíno, um jogador vindo de lesão pode sentir medo de bater na bola na volta aos treinos e não se doar integralmente. E se isso acontecer, ele imagina que terá muita dificuldade fora de casa.

"Já esperava esse tipo de dificuldade aqui e lá será pior. O Coritiba é um time muito bem montado que soube neutralizar nossas jogadas. Fizemos 25, 30 minutos de um bom futebol nesta partida. O desafio agora é manter isso na partida de lá. Para isso, preciso jogar completo", analisou Ricardo Gomes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.