Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lesões evidenciam custo-benefício ruim de Deco no Flu

Contratado a peso de ouro, meia jogou apenas 30 partidas e anotou apenas dois gols em 11 meses de clube

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Nelson Perez/FluminenseF.C.
Deco treina com proteção na panturrilha: apenas 30 jogos em um ano
Se o custo-benefício de Conca com a camisa do Fluminense em quase quatro temporadas nas Laranjeiras compensou, e muito, o alto investimento feito pela diretoria em 2007 para contar com o craque argentino, o mesmo não se pode dizer de Deco.

Em apenas 11 meses de clube, o meia luso-brasileiro sofreu sete lesões, fez pouca diferença dentro de campo e trouxe muito mais prejuízos financeiros do que alegrias aos torcedores tricolores.

Além de ter cedido parte dos direitos econômicos de algumas das principais promessas de Xerém, como o lateral-direito Wallace, de 17 anos, o lateral-esquerdo Ronan, de 16, e o meia-atacante Rafael Pernão, de 18, ao Chelsea, da Inglaterra, para ter o meia, o clube desembolsa cerca de R$ 700 mil mensais na conta do jogador.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Dentro de campo o prejuízo não chega a ser tão astronômico, mas também se faz presente. A 18 dias de completar um ano como atleta do Fluminense, Deco já sofreu sete lesões, nove problemas médicos, entrou em campo apenas 30 vezes e anotou dois gols: um no empate por 2 a 2 com o São Paulo pelo primeiro turno do Brasileirão do ano passado, e outro, o da vitória por 3 a 2, sobre o América-MEX, pela fase de grupos da Libertadores.

Com contrato até agosto de 2012, a passagem de Deco pelas Laranjeiras pode acabar antes do previsto. Tão triste quando os torcedores e cansado das seguidas lesões que o impedem de ter uma sequência – a maior desde que chegou ao clube foi de oito jogos -, o jogador pediu à comissão técnica e foi liberado até terça-feira pela diretoria para refletir sobre uma possível aposentadoria.

Essa não é a vontade do jogador. Pelo menos foi o que ele disse em sua última entrevista coletiva, dia 19 de julho, ao afirmar, visivelmente irritado, que ainda se sentia em condições de jogar em alto nível e que pretendia cumprir seu contrato até o fim.

Nelson Perez/FluminenseF.C.
Deco pediu cinco dias à comissão técnica para refletir sobre seu futuro
“Isso é um problema meu. Onde eu vou jogar sou eu que vou decidir e mais ninguém. Lesão todos têm. Mas infelizmente comigo tem acontecido com mais freqüência. Minha ideia é cumprir o contrato até o fim. Se eu chegar em um momento em que não tiver mais condições de jogar, serei o primeiro a admitir”, afirmou, à época, Deco.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

Nos 347 dias como jogador do Fluminense, Deco teve muitos mais baixos do que altos. Em 2010, o jogador participou de apenas 17 jogos dos 38 do Brasileirão e marcou apenas uma vez. Seus melhores momentos foram na vitória, por 3 a 0, contra o Goiás, no Serra Dourada, e na goleada, por 4 a 1, diante do São Paulo na fase final da competição.

Já em 2011, o jogador entrou em campo em 13 das 37 partidas do Fluminense e também anotou apenas um gol. De todas as sete lesões sofridas, a pior sem dúvida foi a no tendão do músculo adutor da coxa esquerda, sofrida contra o Olaria, pelo Campeonato Carioca, que o tirou de 13 jogos e o deixou fora de combate por mais de dois meses.

Deco ainda tem quatro dias para pensar no seu futuro, mas muitos já apostam na sua aposentadoria. No entanto, se a decisão do camisa 20 mais famoso do futebol mundial for seguir jogando, dificilmente ele conseguirá se livrar do fantasma da próxima contusão e terá de se acostumar a conviver com essa incerteza.

As lesões de Deco nas Laranjeiras

17/09/2010 - Dores musculares na coxa esquerda o tiram do clássico contra o Flamengo, que terminou empatado por 3 a 3;

02/10/2010 - Lesão na coxa direita no empate por 1 a 1 com o Grêmio Prudente (hoje Barueri). Fica fora de um jogo;

10/10/2010 - Lesão na coxa direita na derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro. Fora de cinco partidas;

28/11/2010 - Lesão na coxa direita na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras. Fora do jogo decisivo contra o Guarani;

12/01/2011 - Incômodo na coxa direita. Fora de dois dias de treinamento da pré-temporada;

23/01/2011 - Lesão na coxa esquerda na goleada por 6 a 2 sobre o Olaria. Dois meses longe dos gramados e 13 jogos fora;

10/04/2011 - Lesão na coxa esquerda na vitória por 5 a 1 sobre o Americano. Fora de quatro partidas;

12/06/2011 - Lesão na coxa direita na derrota por 2 a 0 para o Corinthians. Fora de quatro partidas;

02/08/2011 - Estiramento na panturriha direita na parte final do treino, nas Laranjeiras. Ganha um tempo para refletir sobre o futuro.
 

Leia tudo sobre: FluminenseDecoBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG