Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lech Poznan se destaca e reacende paixão pelo futebol na Polônia

Equipe polonesa passou de fase na Liga Europa após cair no grupo dos poderosos Manchester City e Juventus

Francisco De Laurentiis, iG São Paulo |

Getty Images
O lituano Rudnevs detonou a Juventus
No dia 16 de setembro, a poderosa Juventus de Turim recebeu a visita do modesto Lech Poznan, da Polônia, na partida de estreia na Liga Europa 2010/11. O time visitante surpreendeu e abriu 2 a 0 no placar logo de cara. Os italianos reagiram e viraram para 3 a 2, tranquilizando a torcida. Mas os poloneses estragaram a festa e empataram novamente. O surpreendente resultado foi o início da empolgante e surpreendente caminhada do Lech na atual edição do torneio europeu.

E as surpresas continuaram, como na vitória sobre o endinheirado Manchester City, na Polônia. A classificação para o mata-mata veio com cinco pontos de vantagem sobre a tradicional equipe italiana e reacendeu a esperança dos poloneses de ver uma equipe de seu país na final de uma competição continental, algo que só ocorreu uma vez: em 1998, quando o Ruch Chorzów foi vice da extinta Copa Intertoto.

Comandado por José Maria Bakero, importante ex-jogador do Barcelona e da seleção espanhola, e ajudado pela boa fase do atacante lituano Rudnevs, o Lech Poznan contagiou a torcida com sua boa fase e reacendeu uma chama que parecia apagada entre os fanáticos por futebol na Polônia. Campeão nacional na temporada 2009/10, o clube passou a contar com a força de seus fanáticos torcedores até em campeonatos de juniores (confira a festa da organizada em um torneio sub 12), em prol da volta do orgulho.

Na próxima fase da Liga Europa, o time vai enfrentar o Braga, de Portugal, tendo que apostar na força do estádio Miejski, em Poznan, já que vai decidir a vaga em terras lusas. Até agora, o time venceu duas (3 a 1 no Manchester City, 2 a 0 no Red Bull Salzburg) e empatou uma (1 a 1 com a Juventus) atuando na Polônia.

Getty Images
Estádio Miejski, casa do Lech Poznan, receberá jogos da Euro 2012, que será na Polônia e na Ucrânia

Era de ouro, prata e bronze

A boa fase do futebol polonês durou cerca de 20 anos, entre 1972 e o início dos anos 90, aproveitando a vitoriosa geração de Lato, Boniek e Smolarek. Nesse período, o país europeu foi duas vezes terceiro colocado em Copas do Mundo (1974, vencendo o Brasil na disputa do bronze, e 1982), uma vez medalhista de ouro em Jogos Olímpicos (1972) e ainda duas vezes medalhista de prata (1976 e 1992).

Desde o início da década de 1990, porém, o país acumula resultados ruins, tanto em competições de times quanto de seleções. A equipe nacional não foi às Copas do Mundo de 1990, 1994, 1998 e 2010, e a única Eurocopa para a qual se classificou desde então foi a de 2008, caindo na primeira fase com dois empates e uma derrota. Para sua sorte, está automaticamente classificada para a de 2012, já que é uma das sedes (junto com a Ucrânia). Nos Jogos Olímpicos, a Polônia também não foi a nenhuma edição desde 1992.

nullA boa fase do Lech Poznan serve para dar esperança a um país apaixonado por futebol, mas que há tempos não tem nada para comemorar. O time, inclusive, já tinha chegado à fase de final da Copa da Uefa na temporada 2008/09, mas sem inspirar tanta confiança quanto agora (na ocasião, classificou-se como terceiro colocado de um grupo de cinco times, que tinha CSKA Moscou-RUS, Deportivo La Coruña-ESP, Nancy-FRA e Feyernoord-HOL). O time polonês acabou eliminado pela Udinese, da Itália.

Clubes fracassam na Europa

Antes do “surgimento” do Lech, a última classificação de um time polonês para uma fase final de Copa da Uefa havia acontecido na temporada 2003/04, quando o Dyskobolia Grodzisk avançou aos 32-avos de final, mas foi eliminado pelo Bordeaux-FRA. Em Ligas dos Campeões da Europa, os números são ainda piores: o último representante da Polônia a conseguir pelo menos entrar em uma fase de grupos foi o Widzew ¿ód¿, na edição 1996/07.

Enquanto isso, países com pouca tradição de futebol, como Chipre, Eslováquia e Belarus, conseguem emplacar clubes ano após ano na primeira fase da mais importante competição continental do Velho Continente. Anorthosis, Zilina e BATE Borisov são exemplos disso.

No entanto, a mentalidade dos torcedores parece ter mudado. O apoio aos jovens atletas, como no vídeo, mostra que os próprios poloneses voltaram a acreditar no futebol de seu país, um dia bastante respeitado na Europa e no resto do mundo. E o Lech sabe que poderá contar com seu fanáticos apoiadores caso esteja em Dublin, capital da Irlanda, para a disputa da final da Liga Europa 2010/11, no dia 18 de maio de 2011.

Leia tudo sobre: liga europapolôniafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG