Tamanho do texto

Novo técnico são-paulino revisa decisão de se aposentar e afirma que pretende continuar mais alguns anos

Dois anos depois do que era para ter sido, segundo ele mesmo, o final da carreira, quando completou 60 anos, Emerson Leão assumiu o São Paulo nesta segunda-feira. Na chegada, o treinador agradeceu o convite, elogiou a estrutura encontrada e afirmou que recusar o São Paulo seria um suicídio.

"Eu não poderia deixar de atender, e realmente gostei de atender o convite", afirmou o treinador, que assinou um contrato tampão até o final do ano. "Recusar seria suicídio, eu não estou neste ponto."

Confira a classificação atualizada do Brasileirão

Aos 62 anos, Leão passou os últimos 14 meses afastado do futebol. Seu último clube foi o Goiás, no Campeonato Brasileiro de 2010.

Na sua apresentação, o treinador disse não ser constrangedor assumir com o mandato tampão. "Não foi difícil me convencer a treinar o São Paulo até o final do ano.Você tem de agradecer por estar aqui. Não estou preocupado com isso", respondeu.

Veja ainda: Ronaldo pede proteção de árbitros a Neymar e Lucas

O novo técnico são-paulino foi contratado uma semana depois de o clube demitir Adilson Batista. Durante duas partidas, o time foi dirigido pelo auxiliar Milton Cruz. Com ele, venceu o Lbertad, pela Sul-Americana, e empatou com o Coritiba no Brasileiro, ambos no Morumbi.

A estreia de Leão será na próxima quarta-feira, no jogo de volta contra o Libertad, em Assunção. Técnico e jogadores viajam para o Paraguai na noite desta segunda-feira.

Leão acompanha treino ao lado de Milton Cruz
AE
Leão acompanha treino ao lado de Milton Cruz