Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Leão arma time para usar desespero do rival e torce contra chuva

São Paulo vai enfrentar o Atlético-PR e técnico quer a possibilidade de usar a velocidade na partida

Gazeta |

Emerson Leão não pensou duas vezes em fazer sua equipe realizar um coletivo de cerca de uma hora debaixo de forte chuva, cobrando marcação pesada e velocidade ao atacar. O técnico quer aproveitar os espaços que o Atlético-PR, lutando contra o rebaixamento, deve deixar. Ao mesmo tempo, preparou o São Paulo em um campo encharcado, como prevê que pode estar na Arena da Baixada caso chova em Curitiba nesta quarta-feira.

"A Baixada é ótima, maravilhosa, mas não com chuva. O gramado é desagradável porque o sol não bate como deveria", opinou Leão, já antecipando as críticas ao campo. "Se tivermos a possibilidade de usar velocidade e o gramado permitir, ótimo. Melhor ainda que temos dois velocistas no ataque", continuou.

São Paulo está em busca do G4 do Brasileirão. Veja como está a tabela

Leão abdicou de Dagoberto, por estar desgastado e para realizar um rodízio na equipe, também para poder utilizar a velocidade de Fernandinho. É nele e em Lucas que estão as esperanças nos contra-ataques, com Willian José, substituto do suspenso Luis Fabiano, como referência na frente.

O treinador aprovou a atuação de seus dois "velocistas" no coletivo. A disposição de Fernandinho em voltar para preencher o meio-campo lhe agradou, assim como a inteligência de Lucas de, no meio do coletivo, perceber que Rivaldo recuava até a defesa para armar as jogadas dos reservas e marcou o veterano, dificultando seus lançamentos.

O comandante também sentiu que acertou ao abrir mão de três zagueiros, dando a Denilson e, principalmente, Wellington a função de se revezar à frente da defesa, na ideia de armar o 3-5-2 quando o Tricolor for atacado. A utilização de três volantes - Carlinhos Paraíba é outro que está no time - mostrou que pode dar a dinâmica na saída de bola que o chefe deseja.

"Marcamos mais e tivemos muito mais oportunidades de gol com três volantes. Foi uma observação interessante, gostei", comentou Leão, exigindo, contudo, sabedoria para colocar a favor a pressão vivida pelo Furacão para evitar o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.

"Quem tem o desejo de vencer uma partida, precisa de iniciativa. E quem tomar iniciativa descoordenada poderá deixar sobrar espaços que também quero", comentou. "Eles [o Atlético-PR] não enfrentarão uma equipe que olha para o chão, mas para o gol adversário", prometeu.

Leia tudo sobre: são paulobrasileirão 2011atlético-pr

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG