Até quando tinha Leandro como titular, Atlético-MG ficou entre os primeiros colocados do Brasileirão

Com a suspensão do lateral-esquerdo Guilherme Santos , Leandro vai ser titular do Atlético-MG na partida desta quarta-feira, contra o Ceará . Titular do time atleticano nas cinco primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, ele perdeu a posição nas duas últimas rodadas, justamente nas goleadas sofridas para Flamengo e Internacional .

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time

No retorno ao time, Leandro encontra uma situação bem diferente daquela que ele deixou. Quando o lateral deixou a equipe, o Atlético-MG ocupava o quinto lugar e havia acabado de sair do G4. Agora, o time está na 14ª colocação e pode terminar a oitava rodada dentro da zona de rebaixamento . Leandro não se mostra nenhum pouco magoado, mas preparado para ajudar os companheiros.

“Estava vindo num bom momento, quando estou mal sou o primeiro a falar. Você tem de ter um auto-crítica, mas sempre respeitando a decisão do treinador e meus companheiros. Passou, agora é outro momento, estamos numa fase delicada dentro da competição e estou pronto para ajudar o Atlético-MG a voltar vencer. Isso é o mais importante e estou pronto para ajudar”, disse em entrevista à Rádio Itatiaia.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

Terceiro jogador mais velho do atual elenco do Atlético-MG , Leandro pede calma e tranquilidade para o time superar esse momento de muita dificuldade. “Estamos passando por um momento delicado, difícil. Tomamos duas pancadas feias, você tem de ser sincero. Mas temos de ter calma e tranquilidade. Sabemos que temos defeitos, mas temos qualidades para tirar o Atlético dessa situação. Podemos dar a volta por cima e a conversa tem sido essa”, comentou Leandro, que descartou qualquer possibilidade de corpo mole para que Dorival Júnior seja demitido .

“Tem que deixar bem claro que não existe nenhum complô contra o treinador. Quando perde, vem as derrotas, acha que estamos querendo derrubar o treinador. Não tem disso, aqui tem um comando. Se tivesse isso, o presidente seria o primeiro a chegar e dar um puxão de orelha. É um momento difícil e vamos dar a volta por cima”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.