Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Leandro Guerreiro quer “carregar piano” para Montillo no Cruzeiro

Jogador afirmou que o esquema com três volantes pode dar liberdade para o argentino resolver a partida

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O técnico Cuca realizou na última quarta-feira o primeiro coletivo com os titulares do Cruzeiro na preparação para a partida contra o Santos. O treinador montou o time com três volantes (Marquinhos Paraná, Leandro Guerreiro e Henrique), dando total liberdade para Montillo na criação das jogadas. Para Leandro Guerreiro, esse esquema pode facilitar o estilo de jogo do argentino.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Leandro Guerreiro acredita que um jogador com o talento de Montillo não pode se preocupar em marcar, somente em organizar a equipe. “Acho que o Montillo precisa dessa liberdade. É um jogador que necessita dessa liberdade para desenvolver aquele futebol que já demonstrou aqui. É um jogador que decide jogos com a habilidade que tem. Então, acho que o Montillo vai jogar com um pouquinho mais de liberdade. Tomara que ele possa nos ajudar a conseguir uma grande vitória, que ele possa desequilibrar o jogo, como já fez outras vezes”, disse o volante.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

O ponto forte de Leandro Guerreiro é a marcação, e o jogador espera poder “carregar o piano” lá atrás para que Montillo possa estar livre para criar. “É dessa maneira. Acho que minha função é essa mesmo, carregar o piano, fazer uma boa marcação, roubar a bola e tocar no pé dele (Montillo), que ele decide os jogos”, disse o jogador.

O jogador sabe da pressão pelos maus resultados do time até aqui no Brasileirão, mas quer um Cruzeiro tranqüilo diante do Santos. “Estamos ansiosos para conseguir a primeira vitória, isso não podemos deixar de admitir. Temos sim essa ansiedade, queremos comemorar junto com o nosso torcedor. Quando entrarmos em campo teremos que deixar isso de lado, afastar o nervosismo, pois isso nos atrapalha em campo. Temos que entrar com a maior naturalidade possível, para fazer um bom jogo, voltar a apresentar aquele futebol bonito e alegre que o Cruzeiro demonstrou no Mineiro e na Libertadores”, concluiu Guerreiro.
 

Leia tudo sobre: CruzeiroBrasileirão 2011Leandro GuerreiroMontillo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG