Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Leandro Guerreiro chora na despedida e diz que financeiro pesou

Volante, que esteve ao lado da filha durante toda a coletiva, disse que seguirá torcendo pelo Botafogo

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Depois de quatro anos e 222 jogos, o volante Leandro Guerreiro se despediu do Botafogo bastante emocionado. Ao lado da filha Manoela, de sete anos, o jogador explicou os motivos para aceitar a transferência para o Cruzeiro e se emocionou bastante com o carinho dos companheiros, que na noite da última quarta-feira, foram até o quarto do atleta na concentração e gritaram seu nome.

"O lado financeiro pesou, pois foi bom para o Botafogo também. Não sairia prejudicando o clube. Outro fator foi o Cuca, que me descobriu no interior do Rio Grande do Sul, tenho um carinho grande por ele. Sei que preciso crescer mais na carreira, pois ainda não tenho a vida feita. Se tivesse, teria permanecido", justificou Leandro Guerreiro.

Com 32 anos, o jogador sabe que a chance de voltar a atuar com a camisa do Botafogo é praticamente impossível, mas espera poder retornar ao clube em algum cargo extra-campo. "Só tenho agradecimentos a fazer. O Botafogo continuará no meu coração para toda a vida. De repente, posso voltar no futuro, não como jogador, pois já tenho idade avançada, mas em um cargo diferente para ajudar", declarou o volante.

Longe do Botafogo, o volante também promete continuar na torcida pelo clube e deixou um agradecimento à diretoria. "Levo, principalmente, o carinho. O torcedor do Botafogo é de coração, então costumo dizer que hoje sou botafoguense. Conquistei muitas coisas pessoalmente aqui. Levo esse carinho, esse aconchego de um clube que sempre me apoiou. O Botafogo também me fez gostar do Rio de janeiro, isso também vai ficar na minha vida", finalizou o volante.

Leia tudo sobre: botafogoleandro guerreirocruzeiromercado da bola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG