Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lateral Roberto Carlos agenda aposentadoria para o fim do ano

Atualmente no Anzhi, jogador diz a jornal espanhol que deve ajudar a criar a estrutura do clube russo nos próximos anos

Gazeta |

A temporada de 2012 será a última do lateral esquerdo Roberto Carlos como profissional. O jogador do Anzhi Makhachkala, da Rússia, assegurou ao jornal espanhol Marca que a decisão pela aposentadoria ao final do ano está tomada e apontou o cansaço como o fator que mais contribuiu para deixar os gramados.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Leia também: Treinador russo substitui Roberto Carlos no Anzhi

"Chegou o momento de pendurar as chuteiras. Meu corpo começa a não aguentar mais tanto trabalho físico, viagens, hotéis", justificou o jogador, que está com 38 anos.

Roberto Carlos tem um currículo vasto e vitorioso no futebol. Ele começou a carreira atuando pelo União São João de Araras, aos 16 anos. Em seguida teve passagem vitoriosa pelo Palmeiras, onde conquistou dois Campeonatos Brasileiros (1993 e 1994) e acabou vendido para a Inter de Milão.

A rápida passagem pela equipe italiana não foi notável, mas de lá o lateral esquerdo se transferiu para o clube em que conquistou as maiores glórias da carreira: o Real Madrid. Jogando na equipe merengue entre 1996 e 2007, o jogador conquistou três Copas dos Campeões da Europa, dois Mundiais de Clubes e quatro Campeonatos Espanhóis, entre outros títulos.

E ainda: Roberto Carlos afirma que deixou o Brasil por conta da violência

Nesse período ele também foi titular absoluto da seleção brasileira e participou de três Copas do Mundo, conquistando o torneio em 2002, no Japão e na Coreia do Sul.

Após deixar o Real Madrid ele ainda teve passagens por Fenerbahce (Turquia) e Corinthians antes de chegar ao Anzhi em 2011. Na equipe russa o jogador acumulou por meses a função de treinador e abriu caminho para seguir trabalhando no futebol após a aposentadoria dos gramados.

"Depois disso seguirei no clube como ajudante do presidente Suleiman Kerimov, com quem tenho um contrato vitalício. Ele me pediu que o ajudasse a criar a estrutura do clube para os próximos dez anos", revelou o lateral esquerdo, que já prepara sua carreira como dirigente.

Leia tudo sobre: futebol mundialroberto carlosrússiaanzhi

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG