Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Lateral Kléber vê o Inter mais pressionado em relação a 2010

Atual capitão do time não valoriza o posto e diz que a braçadeira pertence a Bolívar, que está lesionado

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Gabriel Cardoso
Kléber na entrevista desta quarta-feira
O lateral-esquerdo Kléber sente uma pressão ainda maior sobre os jogadores do Inter. Na condição de campeão da Libertadores ele revela que a cobrança está mais forte em 2011.

"A pressão é muito maior do que quando começamos a Libertadores de 2010. Estamos procurando dar uma boa resposta para que o time siga no bom caminho", disse.

Por enquanto, ele é o capitão do time. Bolívar, dono da braçadeira na temporada passada, está machucado e ainda não jogou. Apesar disso, Kléber não valoriza o fato e não se sente dono do posto.

"Fico feliz de poder usar a braçadeira, mas o capitão é o Bolívar, que está se recuperando. Minha responsabilidade continuará a mesma com ou sem a braçadeira, vou procurar sempre fazer o melhor. Acho que todos os jogadores do Inter tem condição de usar a braçadeira", revelou.

Ele relata que os jogadores ainda não estão no nível físico ideal e que esta parada forçada, por causa da eliminação precoce no primeiro turno estadual, atrapalha um pouco, porque quebra o ritmo de jogo. Kléber acredita que ainda é cedo para avaliar os favoritos na Libertadores.

"O único time brasileiro 100% é o Cruzeiro, todos ainda estão em condição de classificação e não vejo nenhum favorito. Isso só começa a aparecer no mata-mata", projetou.

O Inter volta a campo dia 10 de março, quando recebe o Ypiranga de Erechim na estreia do segundo turno estadual. Dia 13, o time vai à serra gaúcha enfrentar o Caxias. O plano é usar os titulares nestes dois jogos. Dia 16 o Inter visita o jorge Wilstermann, na Bolívia, pela terceira rodada da Libertadores.

Leia tudo sobre: InternacionalKléber

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG