Tamanho do texto

Português Miguel pode acabar detido por até cinco anos. No fim de 2009, ele esteve envolvido em tiroteio

O lateral português Miguel, do Valencia, foi acusado pelo Ministério Público da Espanha por um caso de violência e por porte ilegal de armas, podendo levar até cinco anos de prisão.

Segundo o MP, Miguel e outros acusados "faziam parte de um grupo especialmente violento" e nas casas de alguns deles se encontraram "armas de fogo ilegais".

No fim de 2009, ele se envolveu em um tiroteio próximo a uma discoteca na cidade portuguesa de Seixal. A agência estatal "Lusa" informou que a Promotoria tentou notificar o ex-jogador do Benfica e ex-lateral da seleção portuguesa, mas não conseguiu.