Volante é ídolo no Atlético-PR, mas só ganhou uma sequência entre os titulares com o novo técnico

O Atlético Paranaense tentou durante o início da temporada reforçar o seu elenco com alguns atletas tarimbados, incluindo nomes que tiveram alguma história anterior no clube. Esse é o caso do volante Kléberson que, no entanto, só ganhou uma sequência entre os titulares com a chegada do técnico Renato Gaúcho, em uma tentativa de salvar o time no Campeonato Brasileiro.

"Quando vim para cá, vim tentar ajudar o Atlético. É ruim ver o clube que você gosta passar por uma situação como essa. Treinei forte, buscando meu espaço. Às vezes fiquei chateado por ficar de fora", disse o jogador, que se anima com o novo comando. "Com a chegada do Renato, uma pessoa que confia em mim, estou ganhando as oportunidades", acrescentou.

A lanterna da competição mexe com o volante, que não encontra uma explicação para a fase, mas sabe como sair dela. "É um incômodo para todos nós porque a gente se dedica ao máximo. A gente treina, se esforça. No jogo nos entregamos, mas numa bobeira perdemos uma partida. Mas não pode desanimar. Vamos trabalhar firme para sair dessa situação o mais breve possível", analisou.

Kléberson garante que os maus resultados não vão abater o time, que é profissional e tem que buscar a motivação na manutenção da honra. "Tem que ter motivação. Todo mundo aqui é homem. A gente sabe que está faltando agora é uma vitória. Estamos jogando bem, mas estamos muitos pontos atrás das outras equipes", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.