No interior paulista, Palmeiras fez 1 a 0 contra o Botafogo e estreou com vitória no Brasileirão

O Palmeiras foi melhor e mereceu vencer na sua estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo , neste domingo, em São José do Rio Preto. Com um golaço de Kleber, aos 19 minutos do segundo tempo, o time da casa fez 1 a 0 e construiu a vitória após dominar amplamente as ações da partida.

O Botafogo, muito refém de suas referências estrangeiras Loco Abreu e Herrera, ausentes nesta tarde, só equilibrou o jogo no início da partida. Privilegiando a marcação, a criação ficou aquém do que se esperava de Maicossuel, muito apagado no seu retorno aos jogos oficiais.

O Palmeiras agora se prepara por mais uma semana até a próxima partida. O adversário será o Cruzeiro, fora de casa, no próximo domingo. Para esta partida, o técnico Luiz Felipe Scolari espera contar com retorno de alguns jogadores contundidos como Cicinho e Valdivia.

Já o Botafogo se concentra para o duelo contra o Santos, sábado, no Engenhão. Para esta partida, o técnico Caio Júnior ainda não poderá contar com Loco Abreu e Herrera, ainda suspensos. Apesar da má notícia, o Botafogo pode contar com a sorte de enfrentar um time reserva do Santos, totalmente focado nas semifinais da Libertadores.

Kleber foi bem marcado, mas conseguiu ser o nome do jogo do Palmeiras. Fez um golaço.
AE
Kleber foi bem marcado, mas conseguiu ser o nome do jogo do Palmeiras. Fez um golaço.

O jogo
O técnico Luiz Felipe Scolari surpreendeu na escalação inicial do Palmeiras. O treinador preferiu segurar a estreia do recém contratado Paulo Henrique na lateral-direita e colocou o volante João Vitor para atuar no setor. Cicinho, o titular do setor, segue se recuperando de lesão.

No Botafogo, o técnico Caio Júnior, sem Herrera e Loco Abreu à disposição, apostou numa escalação cautelosa. Deixou Caio isolado na frente e colocou seis jogadores para fortalecer o meio campo. Mais atrás, um trio de zagueiros formado por Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Lucas Zen, teve a missão de segurar os três atacantes palmeirenses: Luan, Adriano e Kleber.

A primeira chance de perigo foi do Botafogo. Aos 21, Marcelo Mattos chutou um belo chute de fora da área e obrigou Marcos fazer sua primeira defesa difícil na partida. A bola tinha direção certa ao gol até o goleiro palmeirense interceder mando o tiro para escanteio.

nullAos 27, na mesma moeda, o Palmeiras respondeu com um chute forte de Marcos Assunção de fora da área. Jefferson, assim como fizera Marcos, foi bem e espalmou a bola para longe do gol.

Aos 39 minutos, os torcedores presentes no estádio de São José do Rio Preto começaram a se impacientar. Vaias puderam ser ouvidas em todos os setores. Não era para menos. Até ali, o Palmeiras havia acertado apenas uma bola no gol de Jefferson e o Botafogo, duas, contra o gol de Marcos.

Bem postadas, as duas defesas não permitiam jogadas muito incisivas dos ataques rivais, perto do gol principalmente, e por isso não restava alternativa senão os chutes de fora da área.

Já nos minutos finais do primeiro tempo, talvez motivados pela maioria da torcida no estádio, o Palmeiras foi mais perigoso e chegou a acertar a trave de Jefferson. Como de costume, o tiro que assustou o goleiro recém convocado para a seleção brasileira veio dos pés de Marcos Assunção, que aos 44 minutos, de falta, acertou o travessão do Botafogo. No rebote, João Vitor pegou chute fraco e Jefferson defendeu bem.

O primeiro tempo terminou com leve domínio palmeirense, que teve posse de bola de 55%. Foram 11 finalizações, seis certas e cinco erradas. O Botafogo ficou nas duas finalizações certas.

No intervalo, Felipão percebeu que Tinga pouco oferecia na criação de jogadas e apostou na entrada de Patrik. O garoto entrou bem e o Palmeiras manteve a tendência que se desenhava no final da primeira etapa. O Botafogo, talvez cansado, não conseguiu ao longo de todo o segundo tempo dar qualquer susto em Marcos, que teve atuação segura.

Com um Palmeiras mais leve, o cenário em São José do Rio Preto foi logo mostrando-se bem favorável ao time mandante.

Então, aos 19 minutos, Kleber conseguiu sua primeira boa jogada individual na partida e mostrou que não precisa mais que isso para dar a vitória ao Palmeiras. O “Gladiador” não tomou conhecimento do zagueiro Lucas Zen, lhe deu um drible desconcertante na entrada da área e mandou uma bomba no ângulo direito de Jefferson.

O gol fez justiça ao placar do jogo. O Botafogo, acuado, não tinha forças para chegar ao gol rival e tentava segurar o Palmeiras marcando forte. Se limitou, assim, a perder de pouco.

O Palmeiras, após abrir o placar, conseguiu tranqüilizar-se e cadenciar o jogo da forma como Felipão gosta. Marcos Assunção continuou sendo uma arma importante do Palmeiras nos chutes de fora.

Sem mais lances de perigo, a partida terminou com a merecida vitória do Palmeiras na estreia do Brasileirão. Ao Botafogo resta sonhar com a volta de Loco Abreu e Herrera o quanto antes. Eles devem jogar na terceira rodada, contra o Ceará, fora de casa.

Já nos acréscimos, com a vitória garantida, Felipão ainda colocou Pierre no lugar de Luan. Foi o primeiro jogo oficial do volante neste ano após uma sequência de lesões.

FICHA TÉCNICA – PALMEIRAS 1 x 0 BOTAFOGO
Local: Estádio Benedito Teixeira, São José do Rio Preto (SP)
Data: 22/05/2011, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Julio Cesar Santos (RS)
Gol: Kleber, aos 19 minutos do 2º tempo
Cartões Amarelos: Thiago Heleno, Kleber (PAL); Lucas, Marcelo Mattos (BOT)
Público: 13.700 torcedores

PALMEIRAS: Marcos; João Vítor (Chico), Thiago Heleno, Danilo, Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Tinga (Patrik) e Luan (Pierre); Kleber e Adriano Técnico: Luiz Felipe Scolari

BOTAFOGO: Jefferson; Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Lucas Zen; Lucas (Cidinho), Marcelo Mattos (Alexssander), Arévalo, Thiago Galhardo (Bruno Tiago), Maicosuel e Cortês; Caio Técnico: Caio Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.