Atacante do Palmeiras afirma que tentou ser sócio da Gaviões e diz que clima foi bom no vestiário

Kleber bem que tentou evitar, mas não conseguiu desviar da polêmica dele ter sido sócio da Gaviões da Fiel. O atacante admitiu que já foi corintiano quando era criança, mas disse que não conseguiu ser integrante da organizada por falta de documentos. O jogador também concordou com Luiz Felipe Scolari sobre a melhora do ambiente no vestiário e revelou as brincadeiras do elenco.

O camisa 30 do Palmeiras afirmou que todos atletas fizeram brincadeira uma brincadeira sadia e ainda completou dizendo que Valdivia colou um bilhete na porta de seu armário.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

"Foi uma brincadeira no bom sentido, tiraram sarro, os caras gritaram lá, mas é normal, brincadeira do bem. Não estou mordido, não queria falar, mas não tem como. Eles gritaram uma música que a torcida grita no jogo sempre e o Valdivia colocou um bilhete dizendo que 'aqui é Palmeiras, p...'", revelou o atleta para a gargalhada dos repórteres.



"Eu não cheguei a ser sócio, até porque faltaram algumas documentações lá e não deu para ser. Já fui, já frequentei (a sede) com meu irmão, tinha o meu time antes, apesar da minha família por parte de mãe ser toda palmeirense. Mas meu pai era corintiano, muito corintiano e por influência dele, todos os filhos começaram a torcer pelo Corinthians. Mas isso acaba quando a gente começa a jogar. Já me perguntaram como um corintiano vira palmeirense e eu respondi: jogando no Palmeiras", completou.

Sobre o encontro neste domingo, justamente diante sobre o seu time de coração, Kleber afirmou que ainda não preparou nada de especial e disse que o jogo será especial por se tratar de um dérbi, mas não por enfrentar a equipe que ele torcia quando jovem.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

O atacante afirmou que o time está em uma fase crescente e espera uma vitória diante do arquirrival para poder se manter na parte de cima da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro deste ano.

"O bom foi isso, de vencer por 3 a 1. A classificação não veio, mas por outro lado tira um peso. Eu precisava muito desse gol, precisava jogar mais leve. Acho que fico triste, porque independente do gol, a gente quer sempre classificar, sempre disputar, mas hoje não classificamos. Mas o time está mais leve, as jogadas estão saindo", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.