Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Kelvin rompe com o Paraná e está perto de acertar com Atlético-MG

Jogador comunicou que fará depósito de multa rescisória em juízo e já conversa pelo Twitter com torcedores do clube mineiro

Altair Santos, iG Curitiba |

Futura Press
Revelação do Paraná deve defender o Atlético-MG em 2011
O meio-campista Kelvin, 17 anos, comunicou oficialmente o Paraná Clube, nesta terça-feira, que irá depositar em juízo o valor de sua multa rescisória – estipulada em R$ 5,5 milhões para transações com clubes brasileiros. O destino do jogador será o Atlético-MG. Tanto é que em seu Twitter, Kelvin já troca mensagens com torcedores do clube mineiro. “Agradeço a vocês e ao Dorival (Júnior, técnico do Atlético-MG) pela força”, escreveu em seu miniblog.

Na semana passada, Kelvin, através de seu procurador, Euclides de Castro Soares, solicitou o número de uma conta bancária do Paraná Clube para fazer o depósito da multa. O clube se negou a fornecer a informação, alegando que precisava saber se a proposta pelo jogador envolvia uma equipe brasileira ou internacional, cujo valor da rescisão sobe para R$ 20 milhões. Assim, o depósito será em juízo. “Estamos á mercê da Lei Pelé”, reclamou Renê Bernardi, vice-presidente de patrimônio do Paraná.

Bernardi, junto com o conselheiro do clube, Renato Trombini, detém 80% dos direitos econômicos de Kelvin. O Paraná Clube é dono de 20%. Todas as partes alegam estar de mãos atadas. Porém, o vice de futebol Paulo César Silva não descarta que o clube venha a agir judicialmente no caso. “O Paraná não quer briga, mas se provocado vai procurar seus direitos. Pessoalmente, acho que o Kelvin está muito mal orientado”, diz.

O temor do Paraná Clube é que ocorra com Kelvin o que já aconteceu com o zagueiro Henrique e o atacante Keirrison, quando eles eram do Coritiba. Os dois saíram para o Palmeiras, que serviu de ponte para fossem negociados por milhões de euros com o Barcelona. “Vamos ficar atentos se daqui a seis meses ele não será negociado com o exterior. Neste caso, podemos até ir à Fifa”, alega Renê Bernardi.
 

Leia tudo sobre: ParanáAtlético-MGmercado da bolaKelvin

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG