Presidente Andrés Sanchez está 'praticamente convencido' da viabilidade financeira da construção do estádio

Futura Press
Alckmin e Kassab assinam parceria entre Estado e prefeitura no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo
A poucos dias da previsão de início das obras, prefeito Gilberto Kassab diz que presidente do Corinthians está “praticamente convencido” sobre a viabilidade financeira da construção do estádio que pode ser sede da abertura da Copa do Mundo de 2014. As obras do estádio Itaquerão – projeto que recebeu 109 críticas da Fifa – estavam previstas para serem iniciadas em março deste ano.

“Existe cada vez uma dúvida menor por parte do Corinthians do ponto de vista financeiro (...) Hoje praticamente o Corinthians está convencido. (...) Seu presidente (Andre Sanches) está mais tranqüilo, está acreditando mais no projeto. (...) Este problema não existe mais, salvo mudanças de última hora das análises que o Corinthians está fazendo”, disse Kassab. As declarações foram dadas na manhã desta segunda-feira após reunião com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para a assinatura de convênios.

O orçamento do Itaquerão era de cerca de R$ 400 milhões para 48 mil lugares. Com as mudanças solicitadas pela Fifa, o projeto do estádio teve de ser ampliado para 65 mil espectadores, o que eleva o orçamento para R$ 600 milhões. No plano inicial, a construtora Odebrecht ficaria responsável pela obra, e o Corinthians ficaria responsável por pagá-la depois.

“Faltavam ainda recursos para a construção. E o Corinthians achava que os incentivos que a região dispõe por conta do pólo de desenvolvimento econômico não seriam suficientes. Felizmente, o tempo está mostrando para o Corinthians que os incentivos que existem vão ser suficientes”, disse Kassab.

Embora o prefeito garanta que Andre Sanches já está comprometido com a construção do estádio, a possibilidade de a diferença no orçamento seja bancada com dinheiro público não foi descartada por organizadores. Parte dos recursos deve sair do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES.

Em encontro há duas semanas com o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do COL (Comitê Organizador Local), Ricardo Teixeira, o governador Alckmin, o prefeito Kassab e o secretário de estadual de esportes, Jorge Pagura, ouviram do dirigente que já há dinheiro para complementar a obra - os R$ 200 milhões extra. O recurso viria por meio de parceiros da Fifa.

Governo e Corinthians negociam para descobrir de onde sairá dinheiro do Itaquerão
Milton Trajano
Governo e Corinthians negociam para descobrir de onde sairá dinheiro do Itaquerão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.