Tamanho do texto

Festa do time italiano contou com shows de luzes e fogos, espetáculo nas arquibancadas e homenagens a diversos ídolos históricos

selo

A Juventus viveu neste quinta-feira um dia que já entrou para sua história. Mais de um século após ser fundada (114 anos), a equipe de Turim finalmente tem um estádio particular. Perante 41 mil torcedores, foi inaugurado nesta noite o Juventus Stadium, nome provisório da nova casa do clube.

A festa de abertura, nos moldes olímpicos, teve shows de luzes e fogos, um espetáculo nas arquibancadas e homenagens a diversos ídolos históricos do clube, ovacionados em campo pela torcida. O presidente do clube, Andrea Agnelli, foi quem cortou a faixa inaugural.

Depois da festa, a bola rolou para um amistoso entre a Juventus e o Notts County, da Inglaterra, clube profissional mais antigo do mundo, e que inspirou o uniforme alvinegro dos italianos. O placar de 1 a 1 nada atrapalhou a festa. O primeiro gol do novo estádio foi marcado por Luca Toni.

O Stadium Juventus substitui o antigo Delle Alpi, construído para a Copa do Mundo de 1990, e que não caiu no gosto nem dos torcedores da Juventus nem dos do Torino, que continuaram preferindo o Estádio Olímpico, erguido para a Copa de 1934 e reformado recentemente para a Olimpíada de Inverno de 2006. Ali continuará sendo a casa do Torino.

Em 2003, a Juventus comprou o Delle Alpi da prefeitura de Turim e só cinco anos depois o demoliu. A construção do moderno Juventus Stadium consumiu, de acordo com o clube, apenas 120 milhões de euros (cerca de R$ 275 milhões). O Itaquerão deve custar R$ 820 milhões, mais de quatro vezes o valor do novo estádio da Juventus.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.